Ex- Feiticeira vira atração em igreja nos EUA e diz esta focada “somente no que agrada a Deus”

Joana Prado, que ficou famosa com a personagem “Feiticeira” e já foi simbolo sexual, hoje mora nos EUA e faz testemunho.

Avalie a matéria:
Ex- Feiticeira vira atração em igreja nos EUA | Reprodução

Joana Prado, que ficou famosa com a personagem “Feiticeira” no final dos anos 1990, do extinto programa "H", do apresentador Luciano Huck. Agora é cristã e foi atração de uma igreja, ela aparece em um vídeo dando testemunho em uma plateia repleta de mulheres na Life Generating Church, na Flórida. 

Em um trecho divulgado nas redes sociais, a ex-Feiticeira aparece falando de uma personagem bíblica, a mulher do "fluxo de sangue".

"Ela não podia nem estar no meio da sociedade. Mas a fé dela era tão grande, que ela foi no meio da multidão, e ela sabia que só em encostar nas vestes de Jesus, ela ia ser curada. Ela se torna filha. Ela era uma mulher impura. A fé dela fez com que ela se tornasse filha de Deus".

Vida nova

Joana vive nos EUA com o marido, o ex-lutador Vitor Belfort, e os três filhos, e diz que sua prioridade é a família, enfatizar o presente e seguir focada "somente no que agrada a Deus". Recentemente, ela apareceu em um vídeo explicando o porque não aceita participar de entrevistas, nem participar de programas.

"Agradeço imensamente por todos esses convites. Mas nesse momento, nessa minha jornada, sinto que é muito importante enfatizar o meu presente. Quem é a Joana agora e todas as bênçãos que eu já recebi e tenho recebido, como mulher de Deus, esposa, mãe de três jovens incríveis e uma empreendedora dedicada. Estou focada em concentrar todas as minhas energias somente no que agrada a Deus", disse ela. 

Símbolo sexual

Joana que já posou nua para a playboy três vezes, e já foi considerada símbolo sexual, disse que mesmo no auge de sua fama ela sempre se preservou e nunca vendeu seu corpo.

"Eu falo com um super carinho da Feiticeira, porque só Deus sabe o tanto que eu sofri, mas também o tanto que eu me diverti, cresci, amadureci e aprendi com a época da Feiticeira. Eu, mesmo tento feito 'Playboy', mesmo tendo sido um símbolo sexual, nunca, literalmente, vendi meu corpo. Se eu fiquei com três caras do meio artístico, foi muito. Um deles foi o Vitor. Sempre me preservei muito".

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES