Aumentar o consumo de ovo faz ganhar massa muscular? Entenda

O ovo é um dos alimentos queridinhos de quem pratica atividade física

Avalie a matéria:
Ovo é um alimento rico em proteínas | Reprodução/Internet

O ovo é um dos alimentos queridinhos de quem pratica atividade física e segue uma alimentação saudável e balanceada. E não há dúvidas de que ele é um importante aliado de quem busca uma dieta nutritiva. No entanto, ainda há dúvidas sobre seu consumo, uma delas é até que ponto o aumento da ingestão de ovo realmente ajuda no ganho de massa muscular.

“Consumir uma quantidade excessiva de ovos pode trazer riscos à saúde, incluindo alterações no perfil lipídico, já que a gema do ovo é rica em colesterol, ganho de peso, devido às calorias do alimento, e alteração da filtração renal por sobrecarga de proteína, podendo levar até mesmo à formação de pedras nos rins”, alerta a endocrinologista Deborah Beranger.

🍳Não eliminar o ovo da dieta: No entanto, isso não quer dizer que o ovo deve ser eliminado da dieta, o ideal é que se adote o equilíbrio. “As recomendações do consumo de ovos vão depender de uma série de fatores, como sexo, peso, altura e intensidade de atividade física. Mas, no geral, recomenda-se que um adulto deve ingerir cerca de 1 a 3 ovos por dia, independentemente da prática de exercícios”, orienta a nutróloga Marcella Garcez.

🥩 Opções para complementar a dieta

Além dos ovos, uma série de outros alimentos também são ricos em proteínas e podem ser aliados do ganho de massa muscular, como a carne vermelha. “As carnes vermelhas apesar de serem ricas em proteína, também possuem grande quantidade de gordura saturada, que aumenta os níveis de colesterol ruim, o que eleva o risco de doenças cardiovasculares. O mesmo vale para o frango, que deve ser ingerido sem pele, dando preferência ao peito assado ou grelhado para evitar a ingestão exagerada de gordura”, explica Marcella.

🥜🥜Oleaginosas

A nutricionista afirma que as oleaginosas são ricas em proteínas e ajudam a melhorar o funcionamento do intestino e prevenir doenças cardiovasculares. “No entanto, é importante não exagerar no consumo das oleaginosas, restringindo a cinco ou seis unidades por dia já que também são ricas em gordura e altamente calóricas, que favorecem assim o ganho de peso”, alertou.

🥛Leite e derivados

O leite e seus derivados como queijos, iogurtes são ricos em proteínas e devem fazer parte da alimentação. “Mas é preciso tomar cuidado devido à grande quantidade de gordura que esses alimentos podem conter. No geral, o melhor é optar pelas versões desnatadas e queijos brancos, como o queijo cottage, que também possui uma menor quantidade de calorias”, sugeriu.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES