Estes são os hábitos que ajudam a prevenir o infarto. Quais você segue?

O sintoma mais comum é uma intensa dor no peito que pode se espalhar para os membros superiores e a mandíbula

Alguns cuidados ajudam a prevenir o infarto | Reprodução/Internet
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

O infarto ocorre devido à interrupção do fluxo sanguíneo resultante da obstrução das artérias coronarianas e pode ser fatal caso o paciente não procure atendimento médico rapidamente. Os principais fatores de risco para esse problema incluem diabetes, hipertensão, obesidade, sedentarismo, tabagismo, colesterol elevado, dieta inadequada e estresse.

SINTOMAS. O sintoma mais comum é uma intensa dor no peito que pode se espalhar para os membros superiores e a mandíbula. Além disso, o paciente pode experimentar formigamento pelo corpo, náusea, transpiração excessiva, dificuldade para respirar, palidez na pele, fadiga intensa e dor epigástrica.

DIAGNÓSTICO. O diagnóstico do infarto precisa ser realizado por um médico qualificado e deve acontecer o mais rápido possível. "Ao notar qualquer um desses desconfortos, procure um atendimento de emergência imediatamente. Quanto mais precoce for a identificação do infarto, melhor é o prognóstico do paciente", alerta a cardiologista Nina Azevedo, em entrevista ao Terra.

É POSSÍVEL PREVENIR? Segundo Priscila Bernardes, coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário Newton Paiva, a alimentação desempenha um papel crucial tanto na prevenção quanto no controle das condições cardíacas, como o infarto. É recomendado evitar o consumo de alimentos ultraprocessados, ricos em sal, gorduras saturadas e em açúcares adicionados e carboidratos refinados.

🏋️‍♀️ ATIVIDADE FÍSICA. Mesmo sendo um órgão involuntário, o coração é um músculo que requer fortalecimento por meio da prática consistente de atividades físicas, assim como os demais músculos do corpo humano. Manter um estilo de vida ativo auxilia no controle e na redução de vários fatores de risco para o infarto, combatendo a obesidade, o colesterol LDL elevado, a hipertensão, a diabetes e, evidentemente, o sedentarismo.

🚫 EVITE O CIGARRO. "A fumaça do cigarro aumenta os níveis de LDL, ou colesterol 'ruim', e de uma gordura no sangue chamada triglicerídeos. Dessa forma, uma placa de gordura pode se acumular em suas artérias, aumentando o risco de infartos", afirma Caroline Reigada, nefrologista a intensivista.

Realize exames periodicamente

De acordo com o Dr. Elcio Pires Junior, cirurgião cardiovascular e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, as doenças cardiovasculares frequentemente podem ser assintomáticas, ou seja, não manifestam sinais até que o quadro mais grave se desenvolva. Portanto, é essencial fazer consultas médicas regulares e manter os exames atualizados, pois isso ajuda na detecção precoce de qualquer anormalidade e é fundamental para prevenir tais condições.

"Quem possui histórico familiar de cardiopatias, hipertensão ou diabetes deve prestar ainda mais atenção aos hábitos do dia a dia, além de realizar seus exames de sangue, ecocardiograma, teste de esforço, raio-X de tórax e eletrocardiograma com mais frequência", enfatiza o cirurgião cardiovascular.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES