Tendinite e bursite no ombro: especialista explica causas e como acabar com a dor

Fisioterapeuta Osteopata explica como essas inflamações se manifestam e a necessidade de um tratamento adequado

Avalie a matéria:
Imagem ilustrativa de alguém com bursite e tendinite | Reprodução/Internet

Sobrecarga, esforço repetitivo, desequilíbrio muscular ou impacto. São esses os fatores que podem levar uma pessoa desenvolver graves inflamações ósseas em diferentes regiões do corpo, como o ombro. Entre elas estão a bursite (que ocorre na bursa, uma bolsa preenchida com líquido que proporciona amortecimento onde a pele, músculos, tendões e ligamentos deslizam sobre os ossosa) e a tendinite (ocorre no tendão). 

Em entrevista ao Meio News, o fisioterapeuta osteopata Alexandre Mota, explica que as causas mais comuns dessas inflamações são os desequilíbrios, principalmente quando eles aumentam o atrito e irritam tanto a bursa como algum tendão. “Essa irritação se transforma em uma inflamação e os sintomas clássicos da bursite, principalmente, é a dor na frente do ombro ou de lado, que piora quando a pessoa lesionada faz esforço”, diz.

TRATAMENTOS ADEQUADOS

O especialista também reforça que o tratamento que as pessoas mais conhecem ainda é somente a medicação, como anti-inflamatórios e analgésicos. No entanto, apesar de serem importantes, essas medicações devem ser acompanhadas por outras atividades como o reequilíbrio do ombro, ou seja, alinhá-lo e fortalecê-lo.

“A pessoa vai precisar de uma boa fisioterapia, de tratamentos especializados da fisioterapia como osteopatia, e de um bom profissional para fazer esse alinhamento e fortalecimento. É o fortalecimento do ombro, da escápula e de toda essa região, que vai aliviar a irritação tanto na bolsa como nos tendões, impedindo que essa inflamação aconteça de novo”, afirma o fisioterapeuta.

Exercícios que podem ser feitos em casa

Descansar e diminuir as atividades diárias, pode ser um ato importante no começo do tratamento e recuperação, mas o que a pessoa precisa é preparar o corpo dela para enfrentar os esforços que normalmente causam dor, ou seja, preparar o seu corpo para voltar as atividades comuns.

O fisioterapeuta reforça os cuidados e cita alguns exercícios físicos que podem ajudar a pessoas lesionada, nesse tratamento. "Tem exercícios que são para alinhar e reequilibrar o movimento do ombro, e tem exercícios que são para fortalecer os músculos. Há 2 exercícios que além de aliviarem o conforto, possuem um retorno positivo de melhora no quadro de muitos pacientes”. 

1- Criar espaço para articulação do ombro: segure no assento da cadeira, relaxe o ombro e incline para o outro lado de forma rítmica, criando espaço para os tendões e para a bursa.

2- Desativar os pontos inflamados: é ideal para desfazer esses pontos machucados, principalmente no músculo supraespinhoso, que está mais relacionado a bursite, e no músculo subescapular, o músculo que fica entre a escápula e as costelas.

O QUE FAZER PARA EVITAR A BURSITE E TENDINITE?

Para prevenir bursite e tendinite no ombro, é primordial que você mantenha o seu ombro, o seu braço e o seu corpo equilibrado. Para isso, uma atividade física bem orientada é o principal. O especialista reforça a cultura de ir ao fisioterapeuta em um período de pelo menos 6 em 6 meses, da mesma forma em que vamos ao dentista. 

“No máximo, a cada seis meses, precisamos consultar um bom fisioterapeuta, um osteopata ou quiropraxista para ver como nosso corpo está, e garantir que o corpo fique alinhado. A atividade física, quando bem orientada, também vai garantir esse fortalecimento ideal para o corpo, para que não causa sobrecarga e para que essa inflamação não retorne”, afirma. 

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES