Apoliana Oliveira

Comentarista de política do Jogo do Poder. Jornalista, formada na Universidade Federal do Piauí.

Após ação contra obras do OPA, Dudu dispara: “tal pai, tal filho”

Vereador Edilberto Borges (PT), o Dudu, comparou o ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (UB) com o senador Ciro Nogueira (PP)

Avalie a matéria:
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

"Tal pai, tal filho". Foi nestes termos que o vereador Edilberto Borges (PT), o Dudu, comparou o ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (UB) com o senador Ciro Nogueira (PP), ao tratar da ação movida pelo pré-candidato a prefeito de Teresina contra o deputado estadual Fábio Novo (PT) e a Associação de Moradores do Loteamento Manoel Evangelista, em razão de obras do Orçamento Participativo (OPA), realizadas pelo governo do Estado.

"Você tem um pré-candidato, que proíbe e entra na justiça, para que essa obra não aconteça, alegando questão eleitoral, é um absurdo. Por isso que tem o ditado que diz, tal pai, tal filho. O pai dele, Ciro Nogueira, tentou obstruir recursos para vir pro Hospital do Câncer, para infraestrutura em emenda parlamentar do senador Marcelo Castro, e agora ele [Sílvio] reedita essa posição de tentar não sair da cadeira e usar a justiça para fazer política", afirmou Dudu.

O vereador petista se refere às acusações de Marcelo Castro, feitas em fevereiro de 2022, apontando que Ciro estava atuando no então governo de Jair Bolsonaro (PL) para travar verbas para o Piauí, indicadas especificamente pelo senador. 

Vereador Dudu, Senador Ciro Nogueira e o pré-candidato Silvio Mendes - Foto: Reprodução

Na ação, movida por Sílvio Mendes, ele questiona o suposto uso eleitoral do OPA. Aliados saem em defesa do ex-prefeito ao alegar que ele não quer barrar o programa de execução de obras, mas sim impedir que Fábio tenha ganho eleitoral. Enquanto isso, a comunidade do Loteamento Manoel Evangelista diz que o programa não pode ser interrompido por questões políticas.

REAÇÃO: Em nota, a assessoria do pré-candidato Sílvio Mendes negou que tenha acionado a Justiça contra a execução do OPA. "A verdade é que a assessoria jurídica do União Brasil acionou a justiça contra a divulgação do que considera uma propaganda extemporânea de maneira irregular, onde um carro de som faz uma clara associação ao nome do pré-candidato do PT. Não existe qualquer ação, partindo do UB, contra o OPA. Criar fake news não é o melhor caminho para o bom debate eleitoral", afirma.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES