Rany Veloso

Coluna da jornalista Rany Veloso, direto de Brasília

Lista de Colunas

Exclusivo Funasa é recriada por sugestão do PL. Deputado e senador do Piauí comemoram

Parlamentares da oposição e base têm interesse comum: atuar em todos os municípios do país

Avalie a matéria:

Por Rany Veloso

Com 337 votos a favor e 125 contra, a Câmara aprovou no fim da noite desta quarta-feira (31), a Medida Provisória que estabelece a estrutura administrativa do governo, a quantidade de ministérios (são 37) e órgãos. E por um destaque (sugestão de mudança no texto) apresentado pelo PL de Bolsonaro, os deputados votaram "sim" para a recriação da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) que foi extinta no primeiro dia de governo Lula.

O deputado federal Florentino Neto, que é servidor de carreira da fundação, saiu do plenário mais de meia-noite comemorando. "Um dia que começa com uma vitória com a manutenção da Fundação Nacional de Saúde (...) Emocionante".

De acordo com o parlamentar, o retorno se deu por um consenso entre oposição e base do governo Lula. O deputado defendeu que o órgão tem um histórico junto à população brasileira e que agora tem como objetivo "sensibilizar o governo para uma Funasa viva, moderna e preparada para o futuro", disse.

MARCELO CASTRO ELOGIOU CÂMARA: "DEU UM PASSO IMPORTANTE" 

O senador piauiense que iria indicar a presidência nacional da Funasa, durante entrevista, disse que a extinção do órgão foi um erro do governo. "Desde o primeiro instante fui contra à extinção da Funasa. Acho que foi um equívoco que o governo do presidente Lula cometeu. A Funasa é um órgão muito importante, sobretudo, para as regiões mais carentes, mais sofridas, mais distantes, mais abandonadas".

POR QUE ÓRGÃO INTERESSA PARLAMENTARES

A Funasa, responsável por pequenas obras de saneamento básico e infraestrutura, é um dos espaços mais cobiçados pelos políticos, isso porque tem uma alta capilaridade nas bases eleitorais, com ações em todos os municípios do país.

Com a mudança, um novo cargo federal surge e o coordenador da bancada do Piauí, Flávio Nogueira (PT), fará a indicação.

RECADO DE LIRA A LULA

Depois de um dia intenso de negociações, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), chegou a dizer que não se responsabilizaria se a MP não fosse votada ou reprovada. Ele afirmou que o problema estava na falta de articulação política do governo e que havia uma insatisfação generalizada dos deputados pela falta de “atendimento” (leia-se pagamento de emendas)

“Só não posso e nem vou ser responsável por um resultado positivo ou negativo (…) Se for negativa a culpa é do governo”, disparou.

Após a votação, com a aprovação, Lira falou que essa seria mais "uma chance" dada ao governo e que agora o mesmo teria que andar com as próprias perna.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
As opiniões aqui contidas não expressam a opinião no Grupo Meio.


Tópicos
SEÇÕES