Anuário mostra o Piauí como Estado mais seguro do Nordeste; Bahia em último

O indicador primordial empregado para a composição deste estudo é o número de assassinatos por 100 mil habitantes.

Avalie a matéria:

Dados do Anuário 2023 Cidades Mais Seguras do Brasil, uma iniciativa da consultoria imobiliária MySide que visa auxiliar os brasileiros na busca por regiões mais seguras para residir no país, aponta o Piauí como melhor colocado do Nordeste e o nono no ranking nacional. A classificação foi elaborada com base na análise da taxa de homicídios por cada 100 mil habitantes de cada estado. Para calcular este índice, foram minuciosamente tratados e examinados os laudos de mais de 1,5 milhões de óbitos ocorridos em 2022, abrangendo todos os municípios do Brasil.

O indicador primordial empregado para a composição deste estudo é o número de assassinatos por 100 mil habitantes. Nesta edição, foram levados em conta os óbitos ocorridos em 2022, consolidados no Painel de Monitoramento da Mortalidade da SVSA.

Leia Mais

Os dez estados com menor incidência de homicídios por 100 mil habitantes estão encabeçados por Santa Catarina (8,6), seguido por São Paulo (11,3), Minas Gerais (14,0), Distrito Federal (14,2), Rio Grande do Sul (17,7), Mato Grosso do Sul (20,5), Acre (23,1), Goiás (23,7), Piauí (24,4) e Paraná (24,5). É importante notar que o Piauí é o único estado do Nordeste a integrar esse seleto grupo dos dez estados mais seguros. A Paraíba, ocupando a décima primeira posição, se destaca como o segundo estado mais bem posicionado na região.

Ranking elaborado pela MySide

No que concerne ao Piauí, a capital Teresina posiciona-se em 19º lugar entre as capitais brasileiras. O Piauí, que abriga cerca de 3,9 milhões de habitantes, conta apenas com duas cidades com mais de 100 mil residentes.

Por outro lado, de acordo com as informações do Anuário 2023 Cidades Mais Seguras do Brasil, o estado mais vulnerável do país é a Bahia, situada também no Nordeste, apresentando uma taxa alarmante de 46,3 assassinatos intencionais ou com intenção indeterminada por cada 100 mil habitantes. Em comparação, a média nacional é de 24,9.

Veja Também
As opiniões aqui contidas não expressam a opinião no Grupo Meio.


Tópicos
SEÇÕES