Jornalista narra acontecimentos cruciais do Brasil

Livro de Valentina Nunes traz importantes fatos

FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Todos os dias algo incrível acontece, seja bom ou ruim. Invenções, novas conquistas, descobertas, nascimentos e infelizmente, mortes, guerras e até desastres naturais. Seja lá o que for, se há vida, há movimento e história. E no Brasil não poderia ser diferente. Muito do que usamos e conhecemos hoje, nasceu bem aqui, em terras tupiniquins. A jornalista, Valentina Nunes apresenta em sua obra, 365 dias que mudaram o Brasil, publicada pela Editora Planeta, uma extensa pesquisa sobre fatos cruciais que mudaram a vida da população.

Com explicações simples e linguagem envolvente para qualquer tipo de leitor, os capítulos são separados por meses e, em cada um deles, a organização acontece a partir dos dias do mês. Assim como o título sugere, cada dia equivale a um acontecimento relevante da história brasileira.

Os 365 dias são marcados por eventos que vão do futebol às guerras civis e desastres universais, como por exemplo, o dia 02 de setembro de 2018 que será lembrado por cinzas, fuligens e lágrimas com os 20 milhões de itens do quinto maior acervo do mundo, consumidos pelo fogo no prédio bicentenário do Museu Nacional no Rio de Janeiro. Múmias egípcias e o mais antigo fóssil humano das Américas, encontrado no Brasil, com cerca de 12 mil anos e batizado de “Luzia”, foram extintos em poucas horas.

Valentina Nunes relata outros grandes episódios que jamais serão esquecidos. Em 2 de outubro de 1992, São Paulo foi palco do maior massacre do sistema penal brasileiro, no qual 111 presos foram assassinados pelo Estado no Carandiru. Mesmo com o maior julgamento da história do Brasil, nenhum dos envolvidos nas mortes foi preso. Após dois anos, o complexo foi desativado e hoje o terreno abriga o Parque da Juventude, local de referência para jovens que buscam cultura, lazer e esporte.

Mas nem só de tragédias são feitas as nossas memórias. Em 1972, o engenheiro José Braz Araripe juntamente com Fernando Iehly de Lemos inventaram o que permitiria aos motoristas dirigirem sem precisar pisar na embreagem para trocar as marchas: o câmbio automático. O projeto foi concluído em 1932 e apresentado à General Motors em sua sede em Detroit, nos Estados Unidos, já que não haviam montadoras de automóveis em território nacional.

Tantas outras histórias são detalhadas no livro: invenções de Santos Dumont, os eventos de fé, como a primeira missa, a santificação de José de Anchieta, a vida de Chico Xavier, a história de Nossa Senhora Aparecida e de Mãe Menininha do Gantois. Artistas como Roberto Carlos, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Chiquinha Gonzaga e Carmen Miranda. A primeira Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), o Cinema Novo e filmes premiados como Cidade de Deus e O Pagador de Promessas.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES