Seminário leva oportunidades de investimentos na ZPE do Piauí

Seminário leva oportunidades de investimentos na ZPE do Piauí

Cerrado Piauiense | reprodução

A cidade de Bom Jesus (PI), polo do agronegócio no Sul do estado, sedia, nesta sexta-feira (2), o Seminário ZPE – Zona de Processamento de Exportação: Oportunidade de Investimento para o Agronegócio do Piauí, aberto a todos os investidores piauienses e interessados em obter conhecimento sobre o assunto. O seminário será no Auditório Central do Campus Professora Cinobelina Elvas, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), com início às 8h30. Os conhecimentos relativos às novas oportunidades de negócios e investimentos do agronegócio na ZPE do Piauí serão apresentados pelo coordenador-geral da Secretaria-Executiva do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação, Leonardo Santana; secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, José Icemar Lavor Néri, representando o governador Wellington Dias; o presidente da Companhia Administradora da Zona de Processamento de Exportação de Parnaíba, Paulo Roberto Cardoso; o coordenador-geral de incentivos da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, Silvio Carlos Silva, e o diretor-presidente da Associação de Produtores de Soja e Milho do Piauí, Altair Fianco. O prefeito de Bom Jesus, Marcos Elvas, fará a abertura do seminário, com as boas-vindas aos palestrantes e participantes. O seminário é uma realização do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, por meio da Secretaria do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (SE/CZPE), em parceria com a Associação de Produtores de Soja e Milho do Piauí (Aprosoja Piauí), Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e a Companhia Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Estado do Piauí (ZPE Parnaíba). ZPEs As ZPEs caracterizam-se como áreas destinadas à instalação de empresas voltadas à produção de bens a serem comercializados no exterior. Nelas, as companhias podem se beneficiar de incentivos fiscais, como a isenção de impostos como o II, IPI, PIS/Cofins, Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante e ICMS. Com isso, é possível agregar valor à cadeia produtiva da soja e do milho, com a geração de novos negócios.

FONTE: portalr10/Bom Jesus 



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link




As opiniões aqui contidas não expressam a opinião no Grupo Meio.

Tópicos
SEÇÕES