Brasil vai manter a hegemonia na Copa Libertadores?

A hegemonia dos clubes brasileiros na Libertadores: a trajetória de domínio e os desafios para manter o topo em 2023.

| Fotografia da internet

Nos últimos quatro anos, apenas clubes brasileiros venceram a Copa Libertadores. Além disso, as três edições passadas reuniram apenas times do Brasil nas finais. Isso, é claro, mostra que o país atravessa um momento muito melhor do que o dos vizinhos sul-americanos. Será que essa hegemonia será mantida em 2023? Se você gosta de fazer previsões esportivas, confira os palpites de futebol do dia e também dê os seus.

Desde 2019, os times brasileiros vêm dominando a principal competição sul-americana. Naquele ano, o título foi conquistado pelo Flamengo, que bateu o River Plate (ARG) em uma virada emocionante. Depois, veio o bicampeonato do Palmeiras, em 2020 e 2021, e no ano passado, novamente o Mengão levantou a taça.

Além disso, as finais de 2020 (Palmeiras x Santos), 2021 (Palmeiras x Flamengo) e 2022 (Flamengo x Athletico Paranaense) reuniram apenas clubes brasileiros. A diferença de poderio financeiro entre os times daqui e os do resto do continente é perceptível e tem criado um desequilíbrio na Libertadores.

No entanto, o cenário para 2023 pode ser diferente. Embora os times brasileiros ainda sejam os principais favoritos, os argentinos, com destaque para River Plate e Boca Juniors, podem aprontar surpresas neste ano. Falando nisso, o Independiente del Valle (EQU), que já surpreendeu o São Paulo na final da Sul-Americana do ano passado e também venceu o Flamengo na Recopa deste ano, promete vir forte na Libertadores.

Desse modo, se quiserem manter a hegemonia, os clubes brasileiros terão de esquecer o retrospecto recente e encarar a competição com o máximo de seriedade. Em torneios de mata-mata, basta uma noite ruim para que, mesmo um time melhor tecnicamente, possa dar adeus à disputa.

Força dos brasileiros

Além dos favoritos Palmeiras e Flamengo, que vêm dominando o principal torneio sul-americano nos últimos anos, os outros brasileiros também têm boas chances de levantar o caneco.

O Atlético Mineiro, por exemplo, vem sendo a terceira força do país e tem um elenco de muita qualidade. Para melhorar a situação, o clube mineiro fez contratações importantes para a temporada e ainda deverá crescer muito de produção.

Quem também se reforçou – e segue em busca de mais contratações – é o Internacional, que já anunciou as voltas de Aránguiz e Luiz Adriano. Corinthians e Athletico Paranaense, por sua vez, mantiveram as principais peças de seus elencos. E ambos os clubes terminaram bem a temporada passada – o Furacão, vale destacar, ficou com o vice-campeonato da Libertadores em 2022.

Com isso, fica claro que os brasileiros têm grandes chances de ampliar o dominínio no continente, mas certamente não terão vida fácil ao longo da competição. A Libertadores é um torneio complicado e exige muita garra e disposição durante os 90 minutos de cada jogo.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link




As opiniões aqui contidas não expressam a opinião no Grupo Meio.

Tópicos
SEÇÕES