Antibiótico pode cortar efeito do anticoncepcional? Saiba mitos e verdades

A maioria dos antibióticos não interfere com os contraceptivos hormonais

Avalie a matéria:
Apenas as rifamicinas, incluindo a rifampicina, tornarão o seu método contraceptivo menos eficaz | Reprodução: Internet

Se você está tomando ou já tomou antibiótico, com certeza já ouviu a seguinte orientação: caso use anticoncepcional oral é melhor tomar cuidado, porque o antibiótico vai cortar o efeito, causando uma possível gravidez. Mas será que é verdade? A pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos mais conhecidos e mais usados no Brasil. Quando utilizada corretamente, sua eficácia é de cerca de 99%. No entanto, alguns medicamentos podem conter o efeito do contraceptivo e por incrível que pareça, antibióticos não são predominantes desta causa.

Os anticoncepcionais hormonais orais, são esteróides utilizados isoladamente ou em associação com outros métodos e têm a finalidade básica de impedir a gravidez. Cerca de 25% da população feminina que faz contracepção prefere a pílula, segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Apesar de ser muito divulgado, os únicos antibióticos —mais estudados na literatura e que conta com comprovação científica aceita pelos profissionais da saúde— que influenciam na ação do anticoncepcional são a rifampicina e a rifabutina, usada no tratamento da tuberculose.

Se você está fazendo um tratamento com algum antibiótico e não sabe se ele interfere ou não na eficácia do seu anticoncepcional, leia a bula ou procure um farmacêutico para tirar as suas dúvidas. Conheça agora quais são as substâncias mais comuns que interferem nos efeitos desta medicação:

Anticonvulsivantes

Anticonvulsivantes como a fenitoína, carbamazepina, fenobarbital, primidona, topiramato, oxcarbamazepina e a lamotrigina são drogas que podem diminuir os efeitos dos anticoncepcionais.

Barbitúricos

O fenobarbital (barbitúrico com propriedades anticonvulsivantes) e o tiopental (barbitúrico de curta duração indicado para a indução da anestesia geral e também indicado para o controle de convulsões) são outras drogas que podem diminuir o efeito dos contraceptivos orais.

Álcool

O uso de álcool é uma importante interação dos anticoncepcionais. Em altas concentrações, esta droga pode alterar a farmacocinética dos anticoncepcionais, diminuindo assim sua eficácia.

Outras dúvidas sobre interações medicamentosas

Se você não sabe se o medicamento que você está tomando corta o efeito ou diminui a eficácia da pílula anticoncepcional, procure um farmacêutico. Ele é o profissional de saúde mais acessível para tirar as dúvidas sobre as possíveis interações medicamentosas. Além disso, antes de iniciar qualquer tratamento, é importante informar ao seu médico sobre o uso de anticoncepcionais orais. Ler a bula também é importante, uma vez que lá estão todas as informações acerca das possíveis interações medicamentosas.

Caso você tenha identificado que o seu tratamento medicamentoso pode interferir na eficácia da pílula, utilize algum método anticoncepcional de barreira como a camisinha masculina ou feminina para prevenir a gravidez indesejada. Lembre-se que a camisinha também é importante para evitar as Infecções Sexualmente Transmissíveis.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES