Dúvida de Bia no BBB 24: quem é virgem pode usar absorvente interno?

Nos últimos dias, uma conversa da BBB Beatriz sobre o uso de absorvente interno virou assunto nas redes sociais

Avalie a matéria:
Beatriz levantou questionamento sobre o uso de absorvente interno por mulheres virgens | Reprodução/Internet

Nos últimos dias trechos de uma conversa da BBB Beatriz sobre o uso de absorvente interno virou assunto nas redes sociais. A sister disse que gostaria de entrar na piscina, mas não poderia pois estava menstruada e, por ser virgem, não podia usar esse tipo de absorvente. No entanto, ele pode, sim, ser uma opção mesmo para quem nunca teve relações sexuais.

Ginecologista explica: "Muitas mulheres que são virgens ainda assim têm a vida íntima delas e se manipulam. Mulheres, ou até meninas, que menstruam e tenham familiaridade com a sua própria vagina, podem sim tentar usar o absorvente íntimo", diz o ginecologista Waldemar Carvalho. Ele alerta, no entanto, que mulheres que não estejam acostumadas a manipular suas vaginas, não devem usar o absorvente.

Segundo o especialista, o absorvente interno deve ser usado apenas em situações de necessidade. "Ele é para situações excepcionais, onde a mulher tem um sangramento muito intenso, ou quer frequentar uma piscina, ou quer usar para um determinado momento específico. Não se deve usar o absorvente interno de uma forma rotineira, isso tem que ficar muito claro", reforça.

Hímen é maleável. Um dos maiores medos de mulheres e meninas virgens, em relação ao uso de absorvente interno, é de haver o rompimento do hímen. O médico explica que essa possibilidade existe, no entanto, a membrana costuma ser flexível, no caso de mulheres que já tenham familiaridade com suas vaginas. "Normalmente, esses hímens, são perfurados, ou em meia lua. Ele é complacente, é maleável", afirma.

Quem não deve usar absorventes internos? Existem alguns casos em que o uso deve ser evitado, trata-se, segundo o especialista em reprodução humana, de pacientes com problemas de saúde na vagina, como secreções intensas, risco ou diagnóstico de câncer de colo de útero ou câncer na vagina não devem usar absorventes internos.

"Pacientes que tenham doenças vulvares e vaginais que (...) causam problema na mucosa vaginal também não devem utilizá-lo", diz o ginecologista. Ele lembra ainda que existem outros métodos, além do absorvente interno, que podem ser adotados, como o coletor vaginal e os absorventes externos.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES