Existe um melhor exercício físico para ser feito em jejum? Como escolher

A prática de atividade física em jejum é uma questão levantada com recorrência nas academias e consultórios de nutricionistas

É preciso ter cuidado com treinos em jejum, nem todos os tipos são recomendados | Reprodução/Internet
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

A prática de atividade física em jejum é uma questão levantada com recorrência nas academias e consultórios de nutricionistas. Determinar o exercício físico ideal para realizar em jejum não é uma tarefa simples. Afinal, além da variedade de opções disponíveis, a prática de exercícios antes de se alimentar também demanda precauções especiais.

OPINIÃO DA ESPECIALISTA. Segundo o personal trainer Cassio Fidlay, não há um melhor exercício físico para ser feito em jejum. “Não existe um melhor exercício para se fazer em jejum. Isso vai depender do quanto a pessoa está adaptada a fazer essa estratégia. Perde músculo quem não faz direito e errado ainda é quem treina se não está adaptado”, disse em entrevista para o Sport Life.

TREINO EM JEJUM. Você está pronto para manter seus treinos em jejum? Escolha uma carga de treino moderada, com duração média de 45 minutos. “É para obter os benefícios. Assim, o organismo consegue manter a queima de gordura mesmo depois do término do exercício”, esclareceu Aline.

O QUE EVITAR? A profissional alerta que o treino de musculação e de alta intensidade não devem ocorrer em jejum. “Um treino de hipertrofia sem dúvidas não faz sentido fazer em jejum, porque o corpo vai tirar energia de outras fontes, que não o carboidrato e tende a usar a proteína. Isso porque um dos principais fatores para uma boa performance nesses exercícios é a energia. Com o esgotamento do depósito de glicogênio do organismo, o corpo estará muito mais suscetível a uma possível fadiga”, explicou Becker.

Como acontece a perda de peso no treino em jejum

Durante e após o treino, há um aumento na queima de gordura. O exercício realizado durante o jejum eleva a lipólise, que é a quebra da gordura no tecido adiposo, estimulando a oxidação da gordura periférica. Isso resulta em uma maior utilização de gordura como fonte de energia e contribui para a perda de peso.

“Se exercitar sem comer também pode contribuir no desempenho em exercícios aeróbicos e no ciclismo. Além disso, treinar em jejum também pode ser uma boa alternativa para aquelas pessoas que não se sentem bem em comer logo cedo e desejam evitar desconfortos gastrointestinais, como náuseas, que atrapalham o desempenho”, concluiu Aline Becker.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES