Programa de inovação em economia circular para impulsionar sustentabilidade

As inscrições já estão abertas no site oficial do programa e vão até 18 de abril. Poderão participar do processo seletivo startups de impacto com modelos financeiramente sustentáveis

Avalie a matéria:
Projeto Extinto | Divulgação

Uma marca de beleza nacional acaba de lançar o edital de “Resíduo Extinto”, um programa de inovação aberta para selecionar um negócio de impacto com foco em economia circular. Neste edital, desenvolvido em parceria com a Artemisia, organização pioneira no Brasil no apoio a negócios de impacto social e ambiental, a gigante da beleza irá selecionar uma iniciativa voltada à redução, circularidade, logística reversa e/ou reciclagem de resíduos sólidos para receber até R$100 mil para desenvolver um projeto-piloto. A Iniciativa faz parte do projeto Extinto, movimento criado pela marca para ampliar a conscientização sobre o descarte de resíduos sólidos e a preservação ambiental.

As inscrições já estão abertas no site oficial do programa e vão até 18 de abril. Poderão participar do processo seletivo startups de impacto com modelos financeiramente sustentáveis e alinhadas aos desafios do programa. Os negócios submetidos devem estar em fase de operação, tração ou em busca de escala.

“Procuramos empresas com soluções inovadoras, que estejam alinhadas com o propósito do Extinto, que é alertar a população sobre a mudança coletiva de hábitos e a importância do consumo consciente. Nosso objetivo é gerar impacto socioambiental positivo por meio de novas tecnologias, produtos ou serviços sustentáveis e, assim, contribuir efetivamente para a mudança do cenário de gestão de resíduos sólidos, fomentando negócios com atuação perene para fortalecer essa frente”, conta Luis Meyer, Diretor de ESG do Grupo Boticário. 

O negócio escolhido será anunciado até o dia 13 de junho e a previsão é que o programa tenha início em julho, com seis meses de duração. Após a seleção, Artemisia e Boticário irão desenhar, junto com o negócio, um plano de trabalho com escopo e cronograma que guiará o andamento do piloto. Durante todo o processo, a empresa selecionada receberá suporte individual de um time de especialistas em inovação, desenvolvimento de negócios, impacto socioambiental e outros temas pertinentes, que contribuírão para o fortalecimento da estratégia de negócio.

A Artemisia entra como parceira estratégica na realização e execução do edital, intermediando a relação entre Boticário e o negócio de impacto selecionado. A organização é pioneira no apoio a negócios de impacto no Brasil, fundada com a missão de potencializar empreendedores que criam soluções para problemas sociais ou ambientais. Priscila Martins, diretora de Relacionamento Institucional da Artemisia, comenta que a organização existe para identificar e potencializar negócios de impacto que possam endereçar grandes desafios sociais e ambientais do Brasil.

Para Luis Meyer, o programa é mais uma oportunidade de fomentar a inovação aberta no Brasil, por meio da atuação responsável do Grupo Boticário, considerado a 3ª empresa de beleza mais sustentável do mundo, segundo o Corporate Sustainability Assessment (CSA) da S&P Global na categoria de Produtos Pessoais, em resultado divulgado em 22 de dezembro de 2023.

“A sustentabilidade é um pilar muito importante para nós, por isso, estamos sempre atentos a oportunidades e novas ideias e soluções que nos ajudem a expandir nossa atuação e fomentar negócios que contribuam efetivamente para a conservação ambiental. Esse é o nosso grande objetivo. Como empresa que atua há mais de 40 anos focada na construção de um mercado de beleza mais sustentável, utilizaremos toda a nossa expertise para impulsionar novas ideias de como melhorar o cenário alarmante de gestão de resíduos sólidos que vemos não só no Brasil, mas em todo o mundo”, comenta o executivo.

Conexão com Projeto Extinto

Atualmente, mais de 2 bilhões de toneladas de lixo são geradas mundialmente a cada ano, de acordo com o relatório Global Waste Management Outlook 2024, publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em março deste ano. Segundo a entidade, a falta de medidas eficazes pode chegar a 3,78 bilhões de toneladas de resíduos produzidos globalmente até 2050, o que representa uma alta de 56% quando comparado ao ano de 2020.

Diante deste cenário, Boticário faz um importante alerta para a sociedade: se não mudarmos os hábitos de consumo e gestão de resíduos sólidos, os cheiros originais de paraísos naturais, no Brasil e ao redor do mundo, vão desaparecer em breve. O lançamento do programa de inovação aberta marca uma nova etapa do projeto que busca, além de potencializar a conscientização e sensibilização sobre a temática junto à sociedade, impulsionar iniciativas que contribuam efetivamente para a transformação que o Boticário tanto busca e incentiva.

“Sabemos que a situação alarmante atual exige mudanças efetivas e, por isso, queremos dar o próximo passo para que o projeto Extinto, que representa um chamado urgente, seja também um impulsionador de novas ideias e soluções. Atuamos de forma consistente em torno da sustentabilidade desde o início das operações do Boticário, há mais de 4 décadas, pois esta é uma frente prioritária e que está no centro da nossa estratégia de negócio”, destaca Marcela de Masi, diretora-executiva de Branding e Comunicação do Grupo Boticário.

A marca está atenta ao cenário de descarte de resíduos sólidos de forma mais ativa desde 2006 graças ao programa Boti Recicla - o maior programa de logística reversa do Brasil em pontos de coleta. A capilaridade da varejista de beleza, que está presente em 1650 municípios brasileiros, permite otimizar os números alarmantes do cenário brasileiro - como o que revela baixo percentual (4%) de reciclagem do lixo descartado diariamente - mas depende de um chamado para que a sociedade se engaje na causa e, junto a outros agentes transformadores, possa reduzir os impactos negativos ao meio ambiente.

Além disso, algumas marcas de perfumaria possuem refil e vem para garantir a diminuição de resíduos gerados, por possibilitar ao consumidor o aproveitamento da embalagem regular com o uso do refil e reduzir, dessa forma, 89% a quantidade de resíduos gerados em relação à embalagem original, o que contribui para a redução da demanda por recursos naturais.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES