Adeus, maestro: Silvio Luiz, a voz inconfundível do futebol, morre aos 89 anos

Silvio, que compartilhava sua vida com a cantora Márcia desde 1989, deixa para trás um legado inestimável e três filhos: Alexandre, Andréa e André.

Avalie a matéria:
Silvio Luiz foi autor de vários bordões durante suas narrações esportivas | Reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Nesta quinta-feira, a notícia do falecimento do emblemático locutor esportivo Silvio Luiz, aos 89 anos, abalou São Paulo e o cenário esportivo nacional. Até o momento, a causa do óbito não foi oficialmente divulgada, assim como informações sobre o velório e sepultamento. Silvio, que compartilhava sua vida com a cantora Márcia desde 1989, deixa para trás um legado inestimável e três filhos: Alexandre, Andréa e André.

CARREIRA

Nascido em 1934, na capital paulista, Silvio Luiz Peres Machado de Souza teve uma trajetória marcada por múltiplas facetas. Sua carreira na comunicação foi fortemente influenciada por sua irmã, a ex-atriz Verinha Dercy, cuja vida foi tragicamente ceifada aos 32 anos em um ato de feminicídio. Antes de alcançar o estrelato como um dos mais proeminentes locutores esportivos do Brasil, Silvio teve incursões como ator em duas novelas, atuando ao lado de Verinha.

Entre o final dos anos 1960 e o início dos anos 1970, Silvio Luiz também exerceu a função de árbitro de futebol. Sua carreira na mídia abarcou diversas plataformas, desde sua atuação como diretor de programação na Rede Record até trabalhos em rádios como Bandeirantes, Record, TV Excelsior, SBT, TV Paulista, entre outras. Como narrador esportivo, participou de múltiplas Copas do Mundo, tornando-se uma das vozes mais reconhecidas e apreciadas do esporte nacional.

Seus bordões criativos, que ecoaram por décadas nos lares brasileiros, renderam-lhe fama e notoriedade. Expressões como "Está valendo", "Confira comigo no replay" e "Pelas barbas do profeta" fazem parte do imaginário coletivo dos fãs de futebol. Além disso, seu amor pelo esporte o levou a se candidatar duas vezes à presidência da Federação Paulista de Futebol, embora sem sucesso nas eleições.

Seu último trabalho na televisão foi na Record, onde conduzia uma transmissão alternativa dos jogos do Campeonato Paulista ao lado dos humoristas Carioca e Bola. Durante uma dessas transmissões, entre Santos e Palmeiras, Silvio passou mal e foi internado pela primeira vez neste ano, em São Paulo. Após receber alta e, posteriormente, retornar ao hospital em 8 de maio, Silvio veio a falecer no hospital Oswaldo Cruz.

Silvio Luiz foi autor de vários bordões no cenário esportivo. (Foto: Arquivo/PLACAR )

A carreira de Silvio Luiz foi marcada por momentos memoráveis, desde sua cobertura da Copa do Mundo de 1982 até sua incursão nas mídias digitais mais recentemente. Seus comentários irreverentes e sua voz marcante conquistaram gerações de fãs. Sua partida deixa um vazio no coração dos amantes do esporte e um legado indelével na história da comunicação esportiva brasileira.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES