Rumo à Austrália, Seleção Brasileira Feminina segue para Copa do Mundo

As jogadoras realizarão atividades específicas durante o voo, no sentido de facilitar a adaptação ao fuso horário e assim reduzir o cansaço.

Avalie a matéria:
Atletas embarcam para parcitipar da Copa do Mundo | Lucas Magalhães

Em clima de muita expectativa e esperança, o desejo de conquistar o inédito título da Copa do Mundo Feminina já está presente. A equipe brasileira partiu por volta das 5h20 desta segunda-feira rumo à Austrália, país que sediará juntamente com a Nova Zelândia o Mundial de 2023, a ser realizado entre 20 de julho e 20 de agosto.

Com um toque pra lá de especial, a aeronave que transporta a seleção feminina exibe mensagens de apoio às mulheres que sofrem discriminação, escritas em inglês na fuselagem e de forma bem visível:

  • "Nenhuma mulher deveria ser obrigada a cobrir a cabeça."
  • "Nenhuma mulher deveria ser morta por não cobrir a cabeça."
  • "Nenhum homem deveria ser enforcado por dizer isso."

O Brasil adotou uma logística especial no sentido de minimizar o impacto da diferença de 13 horas em relação ao horário de Brasília. De forma inédita, a seleção embacou em voo fretado para uma Copa Feminina, o que permitiu à comissão técnica pudesse escolher o melhor horário de partida e a rota até Gold Coast, localizada no litoral oeste australiano, onde a equipe realizará as duas primeiras semanas de treinamento no país anfitrião do torneio.

Leia Mais

"Estou satisfeita com a preparação. Temos uma viagem longa pela frente e precisamos nos adaptar o mais rápido possível ao jet lag (diferença de fuso horário). Temos alguns exames e outras tarefas a serem realizadas para nos prepararmos para o fuso horário da Austrália", declarou a técnica Pia Sundhage após a vitória por 4 a 0 sobre o Chile, em Brasília, no amistoso de despedida para ao público torcedor.

A viagem é longa, porém, na busca da tão almejada "primeira estrela", vão enfrentar 25 horas de voo, incluindo uma parada no Taiti para reabastecimento. Para acelerar a adaptação, a delegação ajustou os horários das refeições bem antes do voo. Foi servido um jantar para que toda a equipe pudesse dár início ao ritmo do país que vai sediar a Copa.

As jogadoras realizarão atividades específicas durante o voo, no sentido de facilitar a adaptação ao fuso horário e assim reduzir o cansaço. Se não houver nenhum atraso na viagem, a chegada à Austrália deve ser no início da noite de terça-feira (horário local).

Segundo Ana Lorena Marche, supervisora das seleções femininas da CBF, "poder ter a liberdade de um voo exclusivo para nós e realizar atividades com as atletas é fundamental para a nossa logística".

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES