Seleção: Paris busca estrelas da dança para abertura dos Jogos Olímpicos

Os candidatos se apresentam em pequenos grupos diante de um júri composto por seis ou sete pessoas

Avalie a matéria:
Várias audições estão sendo realizadas para selecionar bailarinos que se apresentarão na abertura | Reprodução

E os preparativos para o grande evento esportivo já estão a todo vapor. Em um estúdio parisiense, aproximadamente 50 dançarinos estão se esforçando ao máximo e aprimorando seus movimentos durante a fase final do processo de seleção para as cerimônias de abertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Seleção - "Vamos para a próxima coreografia", diz um dos dois coreógrafos da equipe - que optaram por manter o anonimato a pedido dos organizadores - liderados pelo diretor artístico olímpico, Thomas Jolly, responsável pela seleção de dançarinos.

Como é o processo - Os candidatos se apresentam em pequenos grupos diante de um júri composto por seis ou sete pessoas. Ao som da percussão, os dançarinos executam movimentos rápidos e precisos, com os pés firmemente plantados no chão e os punhos cerrados como boxeadores, terminando com improvisações.

Audições - "Centenas de dançarinos" serão escolhidos após este fim de semana, que marca o término de uma série de quatro audições iniciadas em janeiro, conforme informou à imprensa a diretora adjunta de cerimônias do Comitê Organizador dos Jogos Paris-2024, Marie-Catherine Ettori.

Leia Mais

Números - Cerca de 3.500 dançarinos se inscreveram para a vaga, divulgada no mundo da dança e nas redes sociais. Dentre eles, mil foram selecionados após a análise de suas candidaturas e passaram pela audição, explicou Ettori.

Variedade - "Queremos dançarinos de todos os estilos, especialmente do contemporâneo, mais técnicos, mas também adeptos do breaking, hip hop", destacou a outra coreógrafa, cuja identidade também foi preservada.

Palco - Os artistas se apresentarão em 26 de julho, durante quatro horas, em uma dezena de palcos ao longo de 7 quilômetros às margens do Sena. "Por isso, precisamos de perfis artísticos muito diversos", ressaltou a coreógrafa.

Preparação - O mesmo critério de diversidade se aplica à abertura dos Jogos Paralímpicos, em 28 de agosto, que também contará com uma apresentação ao ar livre, na Praça da Concórdia, com "performances nunca antes vistas", prometeu Jolly.

Ensaios - Além das habilidades artísticas, outro critério de seleção dos dançarinos foi a disponibilidade até o início dos Jogos, pois os ensaios serão realizados em grandes hangares e em uma base náutica.

Exigências - Musa Jebbo, um dançarino de 27 anos com habilidades em "freestyle, krump, contemporâneo, hip hop", descreveu as exigências dos coreógrafos como um "desafio". Ele vê essa oportunidade como algo significativo, afirmando que "não é todos os dias que Paris recebe os Jogos Olímpicos".

Orientações - "Tivemos que aprender coreografias muito diferentes em um curto espaço de tempo", observou Emmanuelle Grach, uma dançarina independente de 36 anos. Para ela, não é fácil "seguir as instruções sem perder a essência", mas ela destaca que há um clima positivo durante as audições, embora todos estejam "de olho na vaga, com certeza!".

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES