Caso Henry: veja como foram as agressões sofridas, segundo a babá

Novo depoimento de Thayná Ferreira deu mais detalhes da tarde de 12 de fevereiro, quando o menino apareceu mancando.

Avalie a matéria:
Henry Borel | reprodução

O novo depoimento de Thayná Ferreira, babá de Henry Borel, sobre supostas agressões de Dr. Jairinho contra o menino, trouxe mais detalhes da tarde de 12 de fevereiro. Naquele dia, teria havido uma sessão de tortura, segundo o narrado por Thayná à mãe do garoto, Monique Medeiros, via WhatsApp.

A conversa foi recuperada graças a um software israelense e ajudou a polícia nas investigações. A 16ª DP (Barra da Tijuca) afirma que Jairinho é o assassino de Henry e que Monique foi conivente.

Com base no segundo depoimento e nos prints extraídos, a reportagem reproduziu o que, na versão da babá, aconteceu naquela tarde.

Antes de apanhar, Henry foi abraçar o padrasto. Quando Jairinho saiu do apartamento, Henry contou tudo à mãe por chamada de vídeo, e depois o vereador, exaltado, gritou para o enteado na frente de Thayná.

LEIA MAIS:

Doutor Jairinho e mãe de Henry são presos pela morte do menino

Delegado diz ter certeza que Dr. Jairinho assassinou Henry Borel

Após enterrar filho, mãe de Henry foi a salão e sabia de agressão

Mãe de Henry não é aceita por detentas e ficará isolada;veja cela 

1ª noite presos: Mãe de Henry chora; Jairinho passa mal e vai à UPA



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES