Descubra cinco coisas que fazem carro beber mais e você nem desconfia

Manter a manutenção em dia é crucial para alcançar esse objetivo; além disso, é importante rever alguns hábitos ao volante

Descubra cinco coisas que fazem carro beber mais e você nem desconfia | Reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Para economizar nos custos de abastecimento sem diminuir a utilização do veículo ou investir em um modelo mais eficiente, é necessário encontrar maneiras de reduzir o consumo do carro atual. Manter a manutenção em dia é crucial para alcançar esse objetivo; além disso, é importante rever alguns hábitos ao volante para evitar desperdiçar combustível. No entanto, mesmo seguindo essas diretrizes, existem alguns fatores menos óbvios que podem aumentar o consumo de combustível, dos quais a maioria das pessoas não está ciente. Aqui estão cinco desses vilões.

PANCADÃO BEBERRÃO: A popular prática de adicionar acessórios não originais ao automóvel, especialmente sistemas de som potentes, movimenta um mercado considerável. No entanto, muitos não percebem que a instalação desses itens pode aumentar o consumo de combustível do carro. Segundo o engenheiro, componentes como lâmpadas, ventiladores, motores de arranque e até mesmo o alternador, podem ter sua durabilidade comprometida seriamente.

- Dependendo da potência do som e de outros itens "genéricos" instalados, os problemas não ficam restritos ao consumo maior

- Novos equipamentos podem danificar ou encurtar a vida útil de uma série de componentes

- Isso acontece se não houver uma adequação do sistema elétrico, informa Erwin Franieck, da SAE Brasil.

- Segundo Franieck, o efeito mais óbvio é a redução da vida útil da bateria, que passa a reter cada vez menos carga e pode arriar

- Contudo, antes de a bateria pifar de vez, há outras consequências

ABUSAR DO FREIO ELEVA O CONSUMO: Não é apenas o acelerador que pode aumentar o consumo de combustível; o pedal do freio também desempenha um papel importante nesse aspecto. Frenagens bruscas podem reduzir significativamente a eficiência do carro, resultando em menos quilômetros percorridos por litro de combustível. Uma condução suave, com antecipação das frenagens, é recomendada para quem busca economizar dinheiro no abastecimento - portanto, evitar "esticar" as marchas é fundamental. Além disso, um estilo de condução agressivo pode acelerar o desgaste não apenas do motor, mas também dos freios, suspensão e pneus. 

TANQUE CHEIO, BOLSO VAZIO: Quando você se depara com um posto de combustível com preços mais acessíveis, pode surgir o desejo de encher o tanque imediatamente. No entanto, é importante não se precipitar, pois preços muito baixos podem indicar adulteração no combustível. No caso da gasolina, essa adulteração envolve geralmente a adição de solventes ou etanol, ambos os quais podem aumentar o consumo e causar danos sérios ao motor e outros componentes mecânicos. Mesmo que o combustível não seja adulterado, é essencial considerar que um tanque mais cheio resultará em um veículo mais pesado, o que consequentemente eleva o consumo de combustível. A cada 100 kg adicionais, o gasto de combustível aumenta aproximadamente 6%. Portanto, evite encher o tanque até quase transbordar. 

RODAR MUITO POUCO PODE VIRAR TIRO NO PÉ: Uma opção clara para economizar no posto de combustível é reduzir o uso do carro. No entanto, é importante notar que rodar muito pouco a cada dia pode resultar em um veículo menos eficiente em termos de consumo de combustível. Isso ocorre porque o motor precisa alcançar a temperatura ideal para que o calor expanda os componentes internos e garanta sua correta lubrificação. Utilizar o carro apenas em deslocamentos muito curtos, que não permitem atingir essa temperatura adequada, também pode acelerar o desgaste do motor.

NADA DE MOTOR ASFIXIADO: Normalmente, durante cada troca de óleo, o responsável pelo serviço realiza automaticamente a substituição do filtro correspondente, conforme indicado no manual do proprietário. No entanto, muitas vezes, os filtros de admissão de ar e de combustível são negligenciados e esquecidos quando se trata de manutenção regular. Esse descuido tem um impacto direto no consumo de combustível: um filtro de admissão de ar sujo restringe o fluxo de ar para o motor, o que leva a uma injeção adicional de combustível para compensar essa restrição. Da mesma forma, quando o filtro de combustível está saturado, o motor pode falhar, resultando no motorista pressionando mais o acelerador. A orientação é clara: é essencial trocar os filtros nos prazos ou nas quilometragens recomendados pelo fabricante do veículo. 

(Com informações do UOL - Alessandro Reis)



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES