Cai número de jovens que não estudam, não trabalham e nem procuram emprego

Governo corrigiu informações divulgadas na terça-feira.

Avalie a matéria:
Governo corrige informações sobre empregabilidade entre jovens | Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O número de jovens de 14 a 24 anos que não estudam, não trabalham e não procuram emprego diminuiu no último ano, conforme informações do Ministério do Trabalho e Emprego. Na última terça (28), o governo chegou a anunciar que o número tinha aumentado, mas corrigiu os dados após um alerta de uma consultoria econômica.

Números reais

Segundo a nova informação do ministério, o Brasil tinha 4,88 milhões de jovens nessa situação no 1º trimestre de 2023, e esse número caiu para 4,62 milhões no mesmo período deste ano. Na terça, o MTE havia comunicado que o número havia subido de 4 milhões para 5,4 milhões no período, com base em uma pesquisa realizada pela subsecretária de Estatísticas e Estudos do Trabalho, Paula Montagner, utilizando dados da Pnad Contínua, do IBGE.

Empregabilidade

O levantamento foi bastante divulgado na terça-feira, durante a realização do evento “Empregabilidade Jovem” do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), em São Paulo (SP). Depois do anúncio, o consultor econômico Bruno Imaizumi, da LCA Consultores, alertou o g1 de que, ao contrário do que o ministério havia informado, o número de jovens de 14 a 24 anos que não estudam, não trabalham e não estão procurando emprego havia diminuído, conforme os dados da Pnad.

Dados corrigidos

O ministério reconhecer e confirmou o erro na divulgação. "Reprocessamos os dados e os números da LCA estão corretos. No 1º trimestre de 2023, eram 4.888.783 pessoas de 14 a 24 anos que não estudavam e não trabalhavam. No 1º trimestre de 2024, esse número foi de 4.621.964, indicando uma pequena diminuição dos que não estudam, não trabalham e não estão procurando trabalho.”

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES