Conselho aprova aumento para 12% da mistura de biodiesel ao diesel

Mudança significa um novo momento da política energética brasileira, de valorização dos biocombustíveis no país.

Avalie a matéria:
Conselho define mudanças | Divulgação MAPA

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou, nesta sexta-feira, 17, durante a primeira reunião do colegiado na atual gestão, o aumento para 12% da mistura obrigatória de biodiesel ao diesel vendido no Brasil, a partir de abril deste ano.

A proposta aprovada pelo CNPE estabelece que a adição de biodiesel na composição do diesel cresça dois pontos percentuais a partir de abril deste ano, passando do atual patamar de 10% (mistura B10) para 12% (mistura B12). O teor será elevado para 13% (mistura B13) em abril de 2024, para 14% (mistura B14) em abril de 2025 e para 15% (mistura B15) em abril de 2026.

Conselho esteve reunido nesta sexta-feira (Divulgação MAPA)Para o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, a mudança significa um novo momento da política energética brasileira. "Voltaremos a valorizar os biocombustíveis no Brasil. O biodiesel gera empregos, gera oportunidades, gera renda aos brasileiros. Essa mudança ficou muito clara a partir de agora", disse Fávaro.

Ele explica que a data para entrada em vigor dos teores definidos pode ser antecipada pelo Conselho. "Se a conjuntura momentânea permitir, tanto econômica como a produção de óleo seja suficiente para a indústria implementar, imediatamente reuniremos novamente o CNPE e restabeleceremos um aumento, para que possamos dar uma sinalização clara ao mundo e aos brasileiros que a produção de biocombustíveis será reforçada no Brasil", disse Fávaro.

A reunião contou com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do vice-presidente, Geraldo Alckmin, do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro e do presidente do Conselho, o ministro de Minas e Energia Alexandre Silveira, além de outros ministros integrantes do CNPE.

A estimativa do MME é que a produção nacional de biodiesel passe dos atuais 6,3 bilhões para mais de 10 bilhões de litros anuais, entre 2023 e 2026. Além disso, está prevista a redução da importação de 1,3 bilhão de litros de óleo diesel em 2023 e de 4 bilhões de litros em 2025. A data para entrada em vigor dos teores definidos hoje poderá ser antecipada com base em avaliação pelo CNPE dos aspectos relacionados à oferta e demanda de biodiesel, bem como de seus impactos econômicos.

O Conselho Nacional de Politica Energética (CNPE) é órgão de assessoramento do Presidente da República para formulação de políticas e diretrizes de energia. Além do MME e do Mapa, participam do Conselho outros ministérios como Fazenda, Transportes, Casa Civil, Relações Exteriores, Meio Ambiente e Mudança do Clima, Cidades e Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES