Essas são as 30 empresas mais valiosas do Brasil: veja o patrimônio e ramo

Fontes confiáveis: Dados coletados de fontes públicas ou fornecidos pelas próprias empresas, garantindo a credibilidade do ranking.

Avalie a matéria:
A Bunge Alimentos está entre as empresas mais valiosas e poderosas do Brasil. | AGRO INOVADOR

O Valor Investe recentemente divulgou o ranking Valor 1000, que lista as 1000 maiores empresas do Brasil com base em seus dados contábeis e financeiros. Esse levantamento foi feito por especialistas do Valor, em parceria com a Serasa Experian e o Centro de Estudos em Finanças da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGVCef/EAESP/FGV SP).

Para compilar essa lista, foram analisados os dados financeiros e contábeis de 1.069 empresas, obtidos de fontes públicas ou fornecidos pelas próprias empresas. Essa análise detalhada permitiu avaliar diversos aspectos das empresas, como receitas, despesas, margens de lucro e dívidas.

Leia Mais

Aqui estão as 30 maiores empresas do Brasil em 2022, conforme o ranking:

  1. Petrobras (Rio de Janeiro, Petróleo e Gás) - Receita líquida: R$ 452,668 bilhões
  2. JBS (São Paulo, Alimentos e Bebidas) - Receita líquida: R$ 350,695 bilhões
  3. Vale (Rio de Janeiro, Mineração) - Receita líquida: R$ 293,52 bilhões
  4. Raízen (Rio de Janeiro, Petróleo e Gás) - Receita líquida: R$ 191,269 bilhões
  5. Vibra (Rio de Janeiro, Petróleo e Gás) - Receita líquida: R$ 130,121 bilhões
  6. Cosan (São Paulo, Petróleo e Gás) - Receita líquida: R$ 113,095 bilhões
  7. Ultrapar (São Paulo, Petróleo e Gás) - Receita líquida: R$ 109,732 bilhões
  8. Braskem (Bahia, Química e Petroquímica) - Receita líquida: R$ 105,625 bilhões
  9. Cargill (São Paulo, Agronegócio) - Receita líquida: R$ 101,092 bilhões
  10. Marfrig (São Paulo, Alimentos e Bebidas) - Receita líquida: R$ 85,388 bilhões
  11. Gerdau (São Paulo, Metalurgia e Siderurgia) - Receita líquida: R$ 78,345 bilhões
  12. Grupo Carrefour Brasil (São Paulo, Comércio Varejista) - Receita líquida: R$ 77,751 bilhões
  13. Copersucar (São Paulo, Bioenergia) - Receita líquida: R$ 74,883,5 milhões
  14. Ambev (São Paulo, Alimentos e Bebidas) - Receita líquida: R$ 72,854 bilhões
  15. ArcelorMittal Brasil (Minas Gerais, Metalurgia e Siderurgia) - Receita líquida: R$ 69,002 bilhões
  16. Bunge Alimentos (Santa Catarina, Agronegócio) - Receita líquida: R$ 68,360 bilhões
  17. GPA (São Paulo, Comércio Varejista) - Receita líquida: R$ 51,291 bilhões
  18. Enel Brasil (Rio de Janeiro, Energia Elétrica) - Receita líquida: R$ 51,123 bilhões
  19. FCA - Fiat Chrysler Automobiles (Minas Gerais, Veículos e Peças) - Receita líquida: R$ 49,548 bilhões
  20. BRF (Santa Catarina, Alimentos e Bebidas) - Receita líquida: R$ 48,343 bilhões
  21. Shell (Rio de Janeiro, Petróleo e Gás) - Receita líquida: R$ 48,317 bilhões
  22. CSN (São Paulo, Metalurgia e Siderurgia) - Receita líquida: R$ 47,912 bilhões
  23. Telefônica Brasil (São Paulo, TI & Telecom) - Receita líquida: R$ 44,032 bilhões
  24. Neoenergia (Rio de Janeiro, Energia Elétrica) - Receita líquida: R$ 43,165 bilhões
  25. Assaí (Rio de Janeiro, Comércio Varejista) - Receita líquida: R$ 41,898 bilhões
  26. Suzano (Bahia, Papel e Celulose) - Receita líquida: R$ 40,965 bilhões
  27. Natura & Co. (São Paulo, Farmacêutica e Cosméticos) - Receita líquida: R$ 40,164 bilhões
  28. Claro Telecom (São Paulo, TI & Telecom) - Receita líquida: R$ 39,718,0 milhões
  29. CPFL Energia (São Paulo, Energia Elétrica) - Receita líquida: R$ 39,210 bilhões
  30. Louis Dreyfus (São Paulo, Agronegócio) - Receita líquida: R$ 38,887 bilhões

Essas empresas destacam-se pelo seu desempenho econômico e influência no mercado brasileiro. O ranking é uma ferramenta valiosa para entender o cenário corporativo do país e a performance das principais companhias.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES