Moeda argentina segue em queda livre após vitória da extrema-direita

Só nas primeiras horas da manhã, as negociações nos mercados de criptoativos indicavam uma queda de até 15%

Avalie a matéria:
Economista da extrema-direita, Javier Milei | Alejandro Pagni/AFP

Os mercados financeiros argentinos estão prestes a enfrentar um dia de agitação nesta segunda-feira (14), à medida que os resultados das primárias das eleições presidenciais revelam a vitória do candidato de extrema direita, Javier Milei. Sua plataforma econômica, que inclui a dolarização do país e o fechamento do Banco Central (BC), gerou incertezas e preocupações entre os investidores.

Durante as primeiras horas da manhã, as negociações nos mercados de criptoativos indicavam uma queda de até 15% no valor do peso em relação ao dólar. Na semana anterior, a moeda americana ultrapassou a marca de 600 pesos no mercado paralelo.

Leia Mais

Os títulos da dívida argentina, que já estavam sendo negociados a valores muito baixos no mercado de Londres, sofreram uma queda de mais de 1% no início desta segunda-feira.

Alejo Costa, estrategista-chefe da Argentina no BTG Pactual, observa que os investidores não rejeitam a mensagem econômica de Milei, mas estão preocupados com sua implementação e com o risco institucional. O estilo agressivo do candidato e a perspectiva de falta de apoio no Congresso geram apreensão.

Milei, que é deputado do partido "A Liberdade Avança", conduziu uma campanha caracterizada por sua postura antipolítica e libertária, responsabilizando a classe política pelas crises econômicas que assolaram a Argentina ao longo dos anos. O país está prestes a enfrentar sua sexta recessão em uma década e encontra-se à beira da hiperinflação, com a taxa de inflação ultrapassando 100%.

Uma das propostas de Milei é a dolarização da economia como medida para conter a inflação. No entanto, muitos analistas alertam que tal medida pode desencadear um caos financeiro no país. O candidato obteve mais de 30% dos votos, superando os candidatos da direita tradicional e a aliança governista, que receberam cerca de 28% e 27% dos votos, respectivamente.

Fernando Losada, diretor administrativo da Oppenheimer & Co. em Nova York, destaca que a mensagem transmitida pelas urnas foi clara: o voto cansado e antissistema prevaleceu como uma forma de punir a classe política.

Durante a madrugada, o peso argentino sofreu uma forte desvalorização no mercado de criptoativos, um indicador sensível do desempenho da moeda devido ao seu baixo volume de negociações. O custo de aquisição da stablecoin denominada em dólar Tether ultrapassou 700 pesos, apontando para uma desvalorização de até 15% da moeda local.

Patrick Esteruelas, chefe de pesquisa na Emso Asset Management em Miami, afirma que a percepção geral do mercado é negativa devido às incertezas em torno de Milei e aos resultados que mostram um desempenho abaixo do esperado para a coalizão conservadora Juntos pela Mudança.

Saiba mais em: Meionorte.com

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES