EUA recomendam a turistas no Brasil a terem 'cautela aumentada'

Para EUA, Brasil integra lista de países em que turista precisa de 'cautelas aumentadas'.

Avalie a matéria:
|

Dispensados de vistos para seus cidadãos a partir de 17 de junho, em medida anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) ontem, os Estados Unidos recomendam a seus viajantes que "exerçam cautela aumentada no Brasil devido ao crime".

A isenção de visto para turismo e negócios, que se estenderá também a canadenses, australianos e japoneses, tem como objetivo aumentar o fluxo de turistas no Brasil, segundo o Ministério do Turismo.  "Se você decidir viajar para o Brasil, preste atenção ao seu redor, especialmente quando viajar a áreas turísticas ou estiver em espaços públicos cheios", diz o texto datado de 6 de fevereiro publicado em inglês no site do Departamento de Estado Americano. 

Segundo os últimos dados compilados pelo ministério do Turismo, de 2017, os EUA são o segundo maior emissor de turistas para o Brasil - 475 mil viajantes, atrás dos argentinos (2,2 milhões de turistas).


O Brasil é classificado na categoria 2 de risco para viajantes pelo escritório de assuntos consulares dos EUA, numa escala que vai de 1 ("exerça precauções normais") a 4 ("não viaje"). Países próximos, como a Argentina, o Chile e o Uruguai, que também dispensam os turistas americanos de vistos, estão na categoria 1. Além do Brasil, fazem parte da categoria 2 países na região como Colômbia e México. A Venezuela faz parte da lista de países em que a viagem não é recomendada. 

"O Brasil não deixa de receber turistas só por causa de visto, mas também por causa de problemas estruturais, como a questão de segurança pública, uma infraestrutura de baixa qualidade, da falta de profissionais nos setores de serviços, hotéis e restaurantes que falam inglês e outros idiomas", disse ao UOL o professor de relações internacionais da Uerj, Maurício Santoro. 

Recomendações a turistas americanos

 O site da diplomacia norte-americana lista cinco atitudes que não devem ser tomadas no Brasil pelos seus cidadãos: 

Não ir a regiões fronteiriças, com exceção do parque nacional de Foz do Iguaçu e o Parque Nacional do Pantanal; Nunca usar ônibus públicos em Recife; Não visitar favelas Não visitar cidades-satélite de Brasília à noite Não ir à Praia do Pina, em Recife à noite.

Em relação ao transporte público, o governo recomenda que turistas evitem seu uso também em outras cidades. O Departamento de Estado também pede que se evite eventos com grande aglomeração de pessoas, como shows e eventos esportivos, pois "podem ficar inesperadamente violentos". 

Nenhum país da América do Sul encontra-se na categoria 3, quando as autoridades sugerem que os turistas reconsiderem a viagem por questões internas nos países de destino



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES