Ex-presidente da Cemar Antônio Rodrigues Bayma morre em Brasília

Político, foi interventor estadual na Prefeitura de Imperatriz, de 22 de dezembro de 1973 a 5 de abril de 1975.

Avalie a matéria:
Antônio Rodrigues Bayma | Reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Faleceu na tarde desta terça-feira (14), em Brasília, o caxiense Antônio Rodrigues Bayma Junior, aos 77 anos. Ele era filho de Luís Gonzaga Bayma Pereira e Íris Ferro Bayma Pereira. Os filhos Lúcia Helena, Christiane e Antonio (filho) comunicaram o falecimento e informaram que o pai "padecia de comprometimentos renal e pulmonar crônicos, que se agravaram ao longo dos últimos anos e meses".

HISTÓRIA: O caxiense estudou no Colégio Diocesano, em Caxias. Engenheiro e político, Bayma Junior se destacou por sua atuação em diversas áreas. Antônio era formado em Engenharia Mecânica pela Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil e com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. 

CARREIRA: Ele teve uma carreira de sucesso no setor elétrico, ocupando cargos de diretor de Operação nas Centrais Elétricas do Norte do Brasil (ELETRONORTE) e assessor de Planejamento, diretor técnico e diretor-presidente da CEMAR - Companhia Energética do Maranhão (hoje, Equatorial). Político, foi interventor estadual na Prefeitura de Imperatriz, de 22 de dezembro de 1973 a 5 de abril de 1975, e nomeado pelo governador Pedro Neiva de Santana, sucedendo ao prefeito José do Espírito Santo Xavier.

Em sua administração, registrou-se: aprovação do Projeto de Saneamento Básico (esgotamento sanitário) junto ao Ministério do Interior; início da montagem da adutora do rio Tocantins; pavimentação dos primeiros 30 quilômetros da malha viária urbana; conservação das estradas vicinais; implantação do Código de Posturas; construção de três dos cinco blocos projetados para o Mercadinho; construção de dois postos de assistência social; construção de unidades escolares, com cessão de uma delas, por convênio, para a instalação da primeira unidade escolar profissionalizante do Serviço Social da Indústria (SESI). 

Publicou quase que diariamente os balancetes da prefeitura, no jornal "O Progresso". Esteve presente na inauguração da quinta agência bancária de Imperatriz, o Banco Real, em 10 de setembro de 1974.  

LINHA DO TEMPO: 

  • De 1969 a 1982 trabalhou na CEMAR, da qual foi presidente, de 1979 a 1982. 
  • Em 20 de outubro de 1980, promoveu a energização de Imperatriz e de outros municípios da região, com suprimento da Eletronorte. 
  • Foi prefeito de São Luís (MA), de 7 de abril de 1975 a 2 de fevereiro de 1977 e deputado federal, de 1983 a 1987. 
  • A Câmara Municipal de Imperatriz concedeu-lhe o Título de Cidadão Imperatrizense em 1980.

Quando interventor em Imperatriz, dizia-se "apolítico". Na Câmara Federal, foi membro titular da Comissão de Minas e Energia e suplente da Comissão do Interior. Nas eleições de 1986, ficou como suplente.  Além da carreira profissional e política, Bayma Junior também se dedicou ao magistério. Ele era casado com Gilse Monte Bayma, com quem teve três filhos. 



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES