Graça Amorim reivindica conclusão do concurso dos cartórios

Julgamento da ação acontece no próximo dia 19

Avalie a matéria:
|

Será na próxima segunda-feira (19) o julgamento da ação que suspendeu o primeiro concurso público do Piauí para novos cartorários. O certame, que é de 2013, tem sido alvo de muitas polêmicas e foi tema de pronunciamento na sessão desta terça-feira (13) pela vereadora Graça Amorim (PMB).

Um dos impasses desse concurso foi a prova de títulos já denunciada pela vereadora anteriormente "Pessoas que acumularam vários diplomas de especialização em 1 anos só tiveram o título aceito. Muitos deles, após o início do concurso, terminaram ocupando os primeiros lugares, mas a comissão organizadora decidiu de forma muito coerente", conta a vereadora.

A parlamentar lembra, ainda que,  em dezembro do ano passado, a ministra Carmem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional Justiça (CNJ), garantiu que todos os atos praticados pela comissão do concurso foram legítimos e legais.

Graça Amorim reitera que a convocação dos aprovados será um avanço porque vai ampliar o número de cartórios, descentralizando assim os serviços e atendendo os municípios do interior. "Nós esperamos redução de filas e  mais rapidez nos serviços. É isso que o Piauí espera do poder judiciário e eu tenho certeza que a resposta será positiva para os nosso munícipes", disse a vereadora que desde 2005 luta pela descentralização dos cartórios.

Em à parte, os demais vereadores reiteraram a necessidade de uma solução definitiva para o caso. O vereador Caio Bucar foi um deles: “Quem ganha com isso é a  população pois vai utilizar os serviços cartorários com mais tranquilidade, menos filas e serviços mais baratos, disse.

SERVIÇOS Os cartórios prestam serviços notariais e de registro. A Constituição exige o concurso público para ingresso no cargo. Apesar disso, o titular de cartório atua como concessionário de serviço e não como um funcionário público. Ele é como um microempresário e arca com todos os custos do cartório, inclusive os trabalhistas e aluguel do imóvel, por exemplo. Pela lei, para ser titular de cartório, é preciso ser bacharel em Direito e ter, pelo menos, dez anos de experiência em cartório.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES