'Não podemos tolerar ódio', diz Biden ao repudiar ataque em bar LGBTQ+

O tiroteio matou ao menos cinco pessoas e outras 18 estão feridas. Biden disse que ele e a primeira-dama, Jill, estão “orando pelas famílias” das vítimas

Avalie a matéria:
biden | reprodução

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, lamentou o ataque armado a um bar LGBTQ em Colorado Springs, que ocorreu na madrugada deste domingo (20) no horário de Brasília. O tiroteio matou ao menos cinco pessoas e outras 18 estão feridas.

presidente dos Estados Unidos, Joe Biden,

Biden disse que ele e a primeira-dama, Jill, estão "orando pelas famílias" das vítimas. "Embora nenhum motivo neste ataque ainda esteja claro, sabemos que a violência armada tem um impacto particular sobre as comunidades LGBTQI+ em nossa nação", afirmou.

O presidente falou ter assinado uma lei de segurança de armas, mas disse ser necessário "fazer mais" para combater a "epidemia de saúde pública de violência com armas de fogo", ressaltando "as injustiças que contribuem para a violência contra as pessoas LGBTQI+". "Não podemos tolerar o ódio".

Uma porta-voz da polícia local disse ter recebido um telefonema sobre a ocorrência por volta das 23h57 (3h57 de Brasília, domingo) no Club Q. A policial afirmou que os agentes localizaram um suspeito dentro do bar.

O Club Q postou estar "devastado com o ataque sem sentido contra nossa comunidade". "Agradecemos as rápidas respostas dos clientes heroicos que subjugaram o atirador e acabaram com este ataque de ódio", publicou o bar em sua página no Facebook.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES