Talibã condena à morte irmão de tradutor afegão que trabalhou para os EUA

As cartas são um exemplo de como o Talibã está ameaçando diretamente os afegãos que trabalharam com os EUA ou são parentes daqueles que trabalharam para o país americano.

Avalie a matéria:
Carta mostra Talibã sentenciando irmão de tradutor afegão, que trabalhou com os EUA, à morte | Reprodução CNN

O Talibã condenou à morte o irmão de um tradutor afegão, acusado pelo grupo extremista de ajudar os Estados Unidos e fornecer segurança a seu irmão, que serviu como intérprete para as tropas americanas.

“Você foi acusado de ajudar os americanos”, escreveu o Talibã na primeira das três cartas ao afegão, acrescentando: “Você também é acusado de fornecer segurança a seu irmão, que era intérprete”.

As cartas foram obtidas pela CNN e são um exemplo de como o Talibã está ameaçando diretamente os afegãos que trabalharam com os EUA ou são parentes daqueles que trabalharam para o país americano.   As cartas, que foram escritas em pashto e traduzidas para o inglês para a CNN, têm selos que correspondem aos das cartas de arquivo do Talibã.

Carta mostra grupo sentenciando irmão de tradutor afegão, que trabalhou com os EUA, à morte  | FOTO: Reprodução

As cartas enviadas pelo Talibã

  • A primeira carta do Talibã, escrita à mão, ordena que o homem compareça a uma audiência. 
  • A segunda carta manuscrita é um aviso de que ele não compareceu à audiência.
  • Na terceira carta, que é datilografada, o Talibã notifica o homem que, por rejeitar advertências anteriores para parar “sua servidão aos cruzados invasores” e ignorar uma intimação para comparecer a uma audiência, ele era “culpado à revelia” e será condenado à morte.

O Talibã entregou as cartas nos últimos três meses ao irmão do intérprete, de acordo com o ex-militar que trabalhou com o intérprete.

“Essas decisões judiciais são finais e você não terá o direito de se opor”, diz a terceira carta. “Você escolheu este caminho para si mesmo e sua morte é eminente, se Deus quiser”.

As cartas contradizem as garantias que o porta-voz do Talibã, Zabiullah Mujahid, fez em uma coletiva de imprensa na semana passada, enquanto o grupo tenta projetar uma imagem mais moderada para o mundo. “Ninguém será prejudicado no Afeganistão”, disse Mujahid. “Claro, há uma grande diferença entre nós agora e 20 anos atrás.”

Com informações da CNN



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES