Por unanimidade, Iphan declara Choro como Patrimônio Cultural do Brasil

Atualmente, o Brasil possui 52 outros bens imateriais registrados como Patrimônio Cultural pelo Iphan, incluindo o frevo, a roda de capoeira e o maracatu.

Avalie a matéria:
Choro é patrimônio cultural do Brasil | Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, sob a égide do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), deliberou por unanimidade nesta quinta-feira (29) a inclusão do choro como Patrimônio Cultural do Brasilconcedendo-lhe um status de reconhecimento que consagra sua significância na história e na cultura nacional.

Como aconteceu?

A iniciativa para este reconhecimento partiu do Clube do Choro de Brasília, do Instituto Casa do Choro do Rio de Janeiro, do Clube do Choro de Santos (SP) e de um abaixo-assinado, refletindo o apoio e a mobilização em torno desse gênero musical genuinamente brasileiro. A inclusão no Livro das Formas de Expressão do Iphan, que cataloga diversas manifestações artísticas, marca oficialmente o choro como uma das joias culturais do país.

Atualmente, o Brasil possui 52 outros bens imateriais registrados como Patrimônio Cultural pelo Iphan, incluindo o frevo, a roda de capoeira e o maracatu. Para os envolvidos nesse movimento, como o presidente do Clube do Choro de Brasília, Reco do Bandolim, o registro do choro é motivo de orgulho e representa a alma profunda da nação brasileira. Ele destaca a diversidade de influências que se entrelaçam nesse gênero musical, provenientes da Europa, da África e das diferentes regiões do Brasil.

O que diz a ministra?

A Ministra da Cultura, Margareth Menezes, expressa a importância do choro como uma construção do povo brasileiro, ressaltando a necessidade de maior valorização e disseminação desse patrimônio cultural.

Leandro Grass, presidente do Iphan, enfatiza que esse reconhecimento não é apenas simbólico, mas também implica um compromisso do governo federal com a preservação e a promoção do choro, ampliando o acesso da população a essa expressão artística.

Origem do choro

O choro, considerado o gênero musical mais brasileiro, teve sua origem nas rodas de música do Rio de Janeiro em 1870, e seu nome deriva da forma emotiva de execução das músicas estrangeiras na época. Artistas como Pixinguinha, Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim e outros contribuíram para sua popularização e preservação ao longo dos anos, deixando um legado de composições icônicas como "Carinhoso" e "Brasileirinho".

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES