Suzane Richthofen volta para prisão após ser flagrada em festa

Justiça decidirá se ela irá perder o benefício ou não

Avalie a matéria:
|

Beneficiada com a saída temporária de fim de ano, Suzane von Richthofen foi levada de volta para a prisão após ser flagrada em uma festa de casamento na tarde deste sábado (22) em Taubaté (SP).

A presa foi levada de volta à Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, por não estar no endereço informado à Vara de Execuções Criminais ao receber o benefício. Pelas regras, ela deveria seguir do presídio para a cidade onde declarou residência.

Suzane havia deixado o presídio por volta das 8h10 deste sábado e deveria ter ido para a cidade de Angatuba. 

Durante a tarde, a Polícia Militar recebeu uma denúncia de que ela estaria em uma festa em Taubaté, cidade vizinha a Tremembé, e fez o flagrante. Os policiais se deslocaram até o endereço indicado no bairro Estoril e encontraram Suzane em uma festa de casamento.

"Fomos checar a situação e confirmamos que ela ela estava contrariando a norma da saída temporária. Foi feito o que faria e fizemos com qualquer outro preso. Somente hoje, além dela, foram outros dois presos que também foram encontrados cometendo a mesma infração e foram levados de volta aos respectivos presídios", afirmou o Capitão da PM Carlos Alberto Souza.

Suzane foi levada de volta ao presídio, onde chegou às 16h55. A direção da P1 comunicou sobre a infração à Justiça, que não puniu a detenta e a liberou para a saída temporária.

A Secretaria da Administração Penitenciária afirmou que a presa já deu entrada no presídio novamente e o caso foi informado à Justiça. Em maio de 2016, ela havia dado um endereço falso às autoridades e precisou responder a um processo administrativo e ficar em uma cela solitária.

Suzane von Richthofen obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015. A primeira saída dela aconteceu em março de 2016, beneficiada pela saída temporária de Páscoa. Em setembro, Suzane teve negado o pedido para cumprir resto da pena em liberdade.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES