Thiago Brennand desembarca algemado no Brasil após ser deportado

Empresário Thiago Brennand desembarca algemado no Brasil após ser preso nos Emirados Árabes

Avalie a matéria:
Brennand desembarca algemado no Brasil após ser deportado | Fábio Vieira

O empresário Thiago Brennand, que estava foragido nos Emirados Árabes, desembarcou sob custódia policial no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, no final da tarde de hoje. Ele usava um boné, máscara facial e uma blusa vermelha para esconder as mãos algemadas. 

Brennand foi preso em setembro no Brasil, mas havia pago fiança e estava em liberdade. Em seguida, fugiu para os Emirados Árabes Unidos. A viagem de volta ao Brasil foi escoltada por agentes da Polícia Federal com treinamento em artes marciais, já que Brennand resistiu à prisão pelos policiais dos Emirados Árabes. Ele chegou ao Brasil vindo de Paris por volta das 17h50. Brennand será submetido a um exame de corpo de delito na sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, onde passará a noite.

Escoltado por policiais, Brennand chega ao Brasil após ser deportado dos Emirados Árabes (Foto: Fábio Vieira)

Amanhã (30), ele será levado para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros, que é destinado a presos por crimes sexuais. Ricardo Sancovich, delegado chefe da Interpol no Brasil, afirmou que o empresário passará por audiência de custódia na manhã de domingo (30). A Polícia Federal determinou que Brennand fosse algemado nos pés e nas mãos por precaução.

Brennand é alvo de cinco mandados de prisão no Brasil (Foto: Reprodução)

Leia Mais

O Ministério Público de São Paulo afirmou que a presença de Brennand no país pode acelerar o andamento dos processos criminais contra ele. Duas delegadas são investigadas por suspeita de favorecimento a Brennand em três inquéritos em São Paulo. Mensagens mostram que ele assediou uma mulher antes de denunciá-la por difamação.

Alvo de cinco mandados de prisão

Brennand é alvo de cinco mandados de prisão no Brasil por acusações de violência sexual contra mulheres. Ele foi preso em setembro de 2022, após ter agredido uma modelo e outras alunas de uma academia em São Paulo.

Após o caso ganhar repercussão, outras denúncias de violência sexual foram feitas contra Brennand, incluindo acusações de estupro, cárcere privado e tortura. Ele também é acusado de obrigar uma mulher a tatuar as suas iniciais, agredir um funcionário de um hotel no condomínio onde morava em Porto Feliz (SP), além de perseguição e ameaças a outro funcionário idoso do mesmo condomínio. Brennand ainda é réu por agressão a um garçom do restaurante Fasano.

A extradição foi feita com o auxílio da Interpol e o empresário chegou ao Brasil escoltado por agentes da PF com treinamento em artes marciais, devido à sua resistência ao ser preso nos Emirados Árabes. Brennand passará a noite na sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, onde será submetido a exame de corpo de delito. Ele será levado amanhã (30) para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros, que é destinado a presos por crimes sexuais.

As denúncias contra Brennand têm sido acompanhadas de perto pelo Ministério Público de São Paulo e por autoridades do governo federal. Flávio Dino, ministro da Justiça, chegou a se manifestar sobre a extradição nas redes sociais, falando que o empresário seria extraditado "com brevidade". A presença de Brennand no Brasil deve acelerar o andamento dos processos criminais contra ele, que envolvem diversas vítimas e acusações graves de violência sexual, além de agressões físicas a funcionários e a próprio filho

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES