Grávida de 9 meses é presa por ajudar criminoso a extorquir prefeito no Piauí

Drogas, balança de precisão, material de embalagem de entorpecentes e aproximadamente R$ 1.400 em espécie, foram encontrados.

Avalie a matéria:
Grávida de 9 meses é presa por ajudar criminoso a extorquir prefeito no Piauí | Reprodução

Uma jovem grávida de 9 meses foi presa nesta quarta-feira (14) suspeita de ser coautora no crime de extorsão contra o prefeito de Bom Princípio do Piauí, Lucas Moraes. O gestor teria tido sua privacidade ameaçada caso ele não cumprisse ordens de um outro suspeito identificado como Eugênio Oliveira da Silva,que também foi preso. 

O indivíduo também teria ameaçado a família | FOTO: Redes Sociais

O prefeito informou que Eugênio Oliveira, se apresentou como membro de uma facção criminosa, ameaçou prejudicar sua imagem e sua família, e divulgar fotos e vídeos íntimos do gestor se não recebesse dinheiro. A polícia informou que a jovem, de 19 anos, identificada pelas A. K. G. C., que iria receber o PIX da vítima.

” A mulher se recusou a entregar o celular e colaborar na investigação w fez contradições diversas vezes”, informou o delegado Ayslan Magalhães.

De acordo com as autoridades, foi encontrado na residência da suposta coautora do crime uma pedra de crack, balança de precisão, material de embalagem de entorpecentes e aproximadamente R$ 1.400 em espécie. Ambos os suspeitos foram conduzidos para a Central de Flagrantes de Parnaíba.

PRISÃO DE EUGÊNIO 

A Polícia Civil do Piauí prendeu em flagrante, na quarta-feira (14), Eugênio Oliveira da Silva, de 25 anos, pelo crime de extorsão, associação criminosa e falsa identidade. A ação foi realizada pela 2ª Delegacia Seccional e do Núcleo de Inteligência de Parnaíba, com apoio da Força Tática.

De acordo com o delegado Ayslan Magalhães, a polícia estava investigando o caso e na quarta-feira (14), o suspeito praticou mais uma vez o crime de extorsão. O investigado ameaçava divulgar imagens íntimas e conversas das vítimas.

“A equipe já havia levantado o endereço do investigado e diligenciou imediatamente ao local”, explicou o delegado.

GOLPE

O delegado ainda destacou que o preso utilizava um perfil falso nas redes sociais, com a identificação de Leo Galeno. Ele é acusado de expor conversas reais ou fictícias, além de montagens de fotos, para prejudicar a imagem das pessoas em relação a sua vida íntima.

A Polícia Civil solicita que as vítimas desse tipo de golpe por parte do investigado compareçam à unidade policial mais próxima e registrem a ocorrência. Até o momento três vítimas registraram boletim de ocorrência.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES