Incentivos: empresas internacionais investirão em energia limpa no Piauí

Governador apresentou os avanços em infraestrutura, os incentivos fiscais e o plano de modernização do estado para os investidores

Avalie a matéria:
Empresas internacionais investirão em energia limpa no Piauí | Ascom

Na última sexta-feira (7), o governador Rafael Fonteles esteve em Lisboa para formalizar protocolos de entendimento com empresas e fundos mundiais interessados em investir em energias renováveis e hidrogênio verde no Piauí. Durante o encontro, o governador destacou os avanços em infraestrutura, os incentivos fiscais e o plano de modernização e transição digital dos serviços públicos em execução no Estado como diferenciais para atrair investidores internacionais.

O grupo alemão Solar Outdoor Media é um dos que pretendem investir no Piauí. “O CEO Luciano Guido assinou agora há pouco o nosso memorando de entendimento e, assim como outros empresários, tem a intenção de fazer um investimento de energia renovável, especialmente na fonte solar, para a produção de hidrogênio verde no Piauí”, disse Rafael Fonteles em suas redes sociais. “O grupo tem projetos no mundo inteiro e está apostando em nosso Estado para esse investimento. Conte com nosso apoio!”.

O Estado do Piauí se destaca no cenário continental de energias renováveis, impulsionado por fatores como infraestrutura, incentivos fiscais e condições climáticas favoráveis. Em reconhecimento a esse potencial, representantes de cinco empresas anunciaram, em Lisboa, a intenção de investir em energia fotovoltaica para produção de hidrogênio verde no Piauí. 

Rafael Fonteles com investidores internacinacionais - Foto: Ascom

A Celeo Redes Brasil, por exemplo, formalizou o plano de expandir o volume de investimentos no Piauí. O grupo tem aproximadamente R$ 2 bilhões já investidos em produção de energia solar e linhas de transmissão no território piauiense. “Temos interesse em dobrar os nossos investimentos no Estado. Temos oportunidade e gostaríamos de continuar contando com o governo para tirar esses projetos do papel “, frisou Maurício Scovino, CEO do Grupo Celeo, após encontro com Rafael Fonteles em Lisboa.

A All Energy também assinou protocolo de intenção de investimentos e se torna mais um parceiro estratégico no desenvolvimento do ecossistema de energia limpa do Piauí. A companhia atua na montagem e operação de plantas eólicas e solares. “Recebemos na tarde desta sexta-feira os empresários brasileiros Hélio de Figueiredo Motta Filho e Ricardo Pacheco, da All Energy. Eles também atuam no setor de energias renováveis e, depois de terem participado do Summit Piauí-Europa, aqui em Lisboa, celebraram conosco um protocolo de intenções para implementação de projetos de energia em nosso estado “, anunciou Fonteles. 

A Quinta Solar Energia completa o grupo de empresas que se apresentaram ao governador Rafael em Lisboa. A companhia já possui uma planta solar na região norte do Piauí, com capacidade de geração acima de 1 giga de energia. “Agora, a partir desse memorando de entendimento que assinamos hoje, a empresa planeja investir também no hidrogênio verde, o combustível do futuro, e tem o Piauí como parceiro estratégico para esse empreendimento”, destacou o governador. 

INVESTIMENTOS, EMPREGO E RENDA PARA O PIAUÍ

O objetivo da viagem internacional liderada pelo governador Rafael Fonteles foi atrair investimentos para o Estado do Piauí. Ele comandou uma comitiva de gestores de diversas áreas em uma agenda intensa de compromissos na Estônia e Portugal, buscando conhecer novas práticas nas áreas de tecnologia da informação, saúde, segurança, educação e turismo.

Rafael Fonteles com investidores internacinacionais - Foto: Ascom

O Piauí tem um grande potencial para produção de energias renováveis, e o governo busca ampliar sua visibilidade no cenário internacional para atrair investimentos de nômades digitais e empresas interessadas nesse segmento. O objetivo é gerar emprego e renda para a população e aumentar a riqueza do Estado. A formalização de protocolos de intenções de investimentos significativos a curto e médio prazos mostra o sucesso da missão.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES