Rafael Fonteles lança programa para melhoramento genético dos rebanhos

Lançado nesta terça-feira (16), o projeto tem como objetivo beneficiar 20 mil pequenos e médios criadores.

Avalie a matéria:
Programa Piauí + Genética visa melhoramento genético dos rebanhos. | Fotos: Francisco Leal

O Programa Piauí + Genética, que foi lançado nesta terça-feira (16), tem como objetivo beneficiar 20 mil pequenos e médios criadores de rebanhos piauienses com a inseminação artificial. A proposta foi feita pelo governador Rafael Fonteles no Palácio de Karnak.  O investimento garantido é de R$20 milhões para esta primeira fase.

Leia Mais

O Programa propõe projetos e ações estratégicas para o desenvolvimento de técnicas de manejo e melhoramento genético dos rebanhos de bovinos, caprinos e ovinos, com o uso da biotecnologia de inseminação artificial e da utilização de reprodutores melhoradores. Segundo o governador, o foco é gerar empregos, impactar diretamente a economia local e preparar os criadores para a onda de frigoríficos que serão implantados no Piauí.

O é objetivo beneficiar 20 mil pequenos e médios criadores./ Fotos: Francisco Leal 

Para ele, o programa tem como meta a realização de 200 mil protocolos de inseminação artificial de bovinos, caprinos e ovinos, atividades de capacitação na temática da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) para 20 mil criadores, além da elaboração de 20 mil propostas de crédito rural, visando a ampliação e a utilização da tecnologia no rebanho piauiense.

“Temos que preparar os produtores tanto com assistência técnica quanto no melhoramento genético. Lançamos hoje o Piauí + Genética e a Campanha contra Febre Aftosa para que o nosso estado fique livre da febre aftosa sem necessidade de vacina. Essa é a nossa meta e  queremos atingir este patamar até o próximo ano”, disse Rafael.

O foco é gerar empregos./Fotos: Francisco Leal 

Cadeias produtivas

O sistema faz parte de uma cadeia política para melhorar o padrão de qualidade da carne. De acordo com Fonteles, o rebanho suporta entre 4 a 5 frigoríficos de médio e grande porte e terá implantação dos frigoríficos nos municípios de Ribeiro Gonçalves, Socorro do Piauí, Uruçuí, Betânia e queremos trazer outro para a região do Médio Parnaíba e da Grande Teresina. 

“Hoje, a maior parte do crédito dos pequenos e médios produtores é do Banco do Nordeste do Brasil, mas o financiamento não é suficiente. Precisamos alcançar mais crédito do BNDES, que é o grande banco de fomento do Brasil, que atende grande números de cooperativas no sul e sudeste”, ressaltou o governador.

Fotos: Francisco Leal 

Incentivo ao crédito e ao cooperativismo

O governador pretende promover reuniões e encontros para trazer experiências das regiões sul e sudeste para o Piauí para formação de grandes cooperativas, de forma que elas tenham consultores e empresas contratadas para acessar mercados. A finalidade é incentivar o cooperativismo grandes com pequenos e médios produtores, a exemplo do que ocorre com o mel, onde já apresenta cooperativas fortes, cujos modelos devem ser replicados em outras cadeias de produção. 

Fábio Abreu, o secretário da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (Sada), destaca que o Piauí + Genética é promissor e vai inserir o pequeno produtor no mercado dos grandes frigoríficos. “Nosso objetivo é possibilitar ao pequeno produtor a fornecer um produto de qualidade e formar uma rede de grande fornecimento para os frigoríficos seja  de bovino, caprino, ovinos e até de suínos”, finalizou o secretário.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES