Soldado da PM-PI é única militar do Nordeste selecionada para intercâmbio nos EUA

A Polícia Militar terá uma representante no intercâmbio que ocorre no mês de junho deste ano em Nevada, nos Estados Unidos

Avalie a matéria:
Soldado da PM-PI é única militar do Nordeste selecionada para intercâmbio nos EUA | Ascom

No final do ano passado, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) lançou um edital de alcance internacional, destinado a uma única vaga para profissionais da segurança do estado. O concurso, que demandava habilidades como fluência em inglês, formação de nível superior e engajamento em atividades comunitárias, entre outros critérios, oferecia à pessoa escolhida a oportunidade de participar de um intercâmbio na cidade de Reno, em Nevada, nos Estados Unidos. A soldado da Polícia Militar do Piauí, Isabele Moreira, de 24 anos, foi a selecionada, representando o único caso no Nordeste.

SOBRE O PROGRAMA: A iniciativa norte-americana chama-se Susi Program e essa é a primeira vez que a PMPI será representada no intercâmbio, que terá sete semanas de duração. O tema do intercâmbio deste ano é “Os limites legais aplicados no serviço público (Rule of Law in Public Service)”. 

APERFEIÇOAMENTO DE TÉCNICAS: Com isso, além de aprimorar o inglês e conhecer a cultura norte-americana, Isabele, que está lotada na Patrulha Cidadã da PMPI, enxerga nesse intercâmbio uma forma de aperfeiçoar as suas técnicas enquanto agente de segurança do estado e, assim, contribuir ainda mais com a segurança do Piauí. “Vai ter tanto a oportunidade de aprimorar o inglês, como conhecer a cultura norte-americana, bem como aperfeiçoar o policiamento comunitário. Fui a primeira praça selecionada”, completa a PM. 

ISABELE CONTA COMO FOI O PROCESSO DE SELEÇÃO: Isabele Moreira relata ainda como foi o processo de seleção.“Eu passei por um processo seletivo, mandei o meu currículo e aí olharam as qualidades que o certame exigia, como por exemplo, participação em eventos na sociedade. Eu já fui membro de grupos que faziam ações de caridade, eles analisaram isso e os estágios que eu já fiz na minha área jurídica e selecionaram pela parte curricular de primeira. Em seguida, fui selecionada para fazer uma entrevista com o consulado americano em inglês. A entrevista durou 40 minutos. A conversa foi on-line e as perguntas foram sobre a minha participação como mulher na questão racial também, por eu ser negra. Depois da entrevista, a minha candidatura foi enviada para Brasília e, de lá, foi enviada para Washington. Eu fui a única selecionada do nordeste para participar do intercâmbio. Estou muito feliz pela oportunidade em adquirir conhecimentos e representar a PMPI e o meu estado”, explica Isabelle.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES