Criança de 5 anos tem órgão genital decepado pelo padrasto no Ceará

No dia 6 de dezembro, o caso veio à tona quando a vítima foi atendida no Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza

Avalie a matéria:
Criança tem órgão genital decepado | Reprodução

Um menino de 5 anos teve a genitália decepada pelo padrasto, de 26 anos, que não teve o nome revelado. O caso foi registrado em Canindé, no interior do Ceará. O suspeito de cometer o crime foi preso em flagrante e indiciado por lesão corporal grave. A mãe do menino, de 27 anos, foi autuada por omissão.

No dia 6 de dezembro, o caso veio à tona quando a vítima foi atendida no Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza, com seu órgão genital dilacerado e uma parte do membro guardada em um isopor. Na ocasião, em uma entrevista concedida ao radialista Davi Oliveira, o delegado Daniel Aragão, da Delegacia Regional de Canindé, informou que foi alertado sobre o crime pelos profissionais de saúde da instituição, os quais demonstraram suspeitas em relação às narrativas fornecidas pela mãe da criança.

"A criança chegou a falar que teria sido o padrasto que fez isso com ele. Juntando essa informação com outros Boletins de Ocorrência que chegaram aqui na delegacia, desse mesmo ano de 2023, disponibilizados pela família, que não concorda com esse tipo de situação. Vimos que essa criança já vinha sofrendo maus-tratos. Inclusive, no relatório médico apresentou que a criança tinha cicatrizes recentes e antigas", falou o delegado Daniel Aragão.

Conforme informado pela Polícia Civil, o inquérito referente ao crime cometido contra a criança foi concluído e encaminhado ao Poder Judiciário para as devidas providências legais.

Quanto ao tratamento do garoto, ele passou por um procedimento de reimplante do órgão genital no mesmo dia em que foi admitido no hospital e permaneceu internado para recuperação. No entanto, será necessário submeter-se a uma cirurgia abrangente de reconstrução para evitar sequelas.

Atualmente, o menino reside com seu pai e irmãos. Devido à condição financeira modesta da família, incapaz de arcar com os custos do tratamento, eles iniciaram uma campanha para arrecadar a quantia de R$ 150 mil.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES