Equipes de buscas ainda não encontraram 'rastro' dos fugitivos do presídio no RN

De acordo com as autoridades, diligências estão sendo realizadas, incluindo sobrevoo de aeronaves e policiamento ostensivo

Avalie a matéria:
Equipes de buscas ainda não encontraram 'rastro' dos fugitivos do presídio no RN | Reprodução

As autoridades do Rio Grande do Norte intensificaram as buscas pelos fugitivos que escaparam de uma penitenciária nas proximidades de Mossoró. Barreiras nas estradas, uso de helicópteros e distribuição de fotos dos fugitivos compõem as ações integradas de órgãos federais e estaduais. No entanto, até o momento, as autoridades não encontraram qualquer indício do paradeiro dos homens, conforme informou o Secretário de Segurança Pública do estado.

"Até agora não temos nenhum rastro. Foram realizadas diversas diligências na região, incluindo sobrevoo de aeronaves e policiamento ostensivo, além da distribuição de fotos dos fugitivos", afirmou o secretário coronel Francisco Araújo.

Segundo ele, as buscas continuaram inclusive durante a noite, com relatos de avistamentos não confirmados. O governo ainda está avaliando se o helicóptero Potiguar 2 permanecerá em Mossoró ou retornará para Natal.

O secretário não detalhou o número de agentes envolvidos nas operações de busca, mas afirmou que todos estão em alerta. O Ministério da Justiça informou que pelo menos 100 agentes federais participam das ações. Os estados vizinhos, Paraíba e Ceará, também reforçaram o patrulhamento em suas divisas.

Ainda segundo o secretário de Segurança do RN, não está claro como os presos conseguiram escapar do presídio. "Já estive lá. É extremamente difícil entrar no ambiente. Imagine sair. É como um labirinto. Ninguém sabe realmente o que aconteceu", destacou.

Essa é a primeira fuga registrada no sistema penitenciário federal do Brasil desde sua criação em 2006. Os fugitivos são Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos. Ambos são do Acre e estavam na Penitenciária de Mossoró desde setembro de 2023. Eles são ligados ao Comando Vermelho e têm extensa ficha criminal, com condenações por homicídio, tráfico de drogas e outros crimes.

Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos (Foto: Reprodução)

O Ministério da Justiça ainda não divulgou detalhes sobre as circunstâncias exatas da fuga, incluindo como e por onde os presos escaparam, e se houve cumplicidade interna ou externa. A penitenciária de Mossoró está passando por reformas, o que levanta suspeitas sobre a possível facilitação da fuga devido às obras em andamento.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES