Funcionária estuprada dentro de delegacia está em tratamento psicológico

O crime ocorreu na última terça-feira (20). Um homem de 52 anos entrou na sala da mulher, agrediu-a e cometeu o estupro

Avalie a matéria:
Funcionária estuprada dentro de delegacia está em tratamento psicológico | Reprodução

A mulher que foi vítima de estupro enquanto trabalhava na Delegacia Sede de Guarujá, no litoral de São Paulo, foi afastada do serviço neste domingo (25), e está recebendo tratamento psicologico em consequência do ocorrido. A vítima, de 40 anos, é funcionária de uma empresa terceirizada.

O crime ocorreu na última terça-feira (20). Um homem de 52 anos entrou na sala da mulher, agrediu-a e cometeu o estupro. A vítima resistiu e foi socorrida por policiais civis que ouviram seus gritos por ajuda e prenderam o agressor. 

Conforme apurado pelo repórter da Rede Meio Norte, Lucas Padula, o suspeito de cometer o crime teria ido a delegacia outras duas vezes com o objetivo de estabelecer uma espécie de reconhecimento do local. Um dia antes do crime ele visitou novamente o local, e esperavaa  vítima segurando cartas de amor. A mulher o atendeu na sala, ele entregou o material, falou coisas sem sentido e deixou a delegacia.  

Confira:

O crime:

Nesta quarta-feira (20), uma mulher de 40 anos, que não teve a identidade revelada, foi estuprada nas dependências da Delegacia Sede de Polícia em Guarujá, litoral de São Paulo. A vítima, é funcionária da unidade e foi abordada dentro de sua própria sala de trabalho por um homem de 52 anos. Após agredi-la, o agressor cometeu o estupro. A rápida intervenção de policiais, que ouviram os gritos de socorro da mulher, resultou na prisão do criminoso no local.

Em seu depoimento na própria delegacia de Guarujá, a vítima relatou que o agressor a tocou de maneira inadequada em várias partes do corpo, inclusive nos seios e nádegas, e tentou forçar contato sexual. Ela resistiu e entrou em luta corporal com o agressor.

Conforme o boletim de ocorrência, quando a vítima gritou por socorro, dois policiais se dirigiram à sala. Ao abrir a porta, encontraram o agressor sobre a funcionária, caída no chão, com pertences revirados. Os policiais prenderam o agressor, que resistiu e teve que ser retirado à força da sala. O delegado determinou a prisão em flagrante do homem, que foi encaminhado à cadeia pública de Guarujá

 

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES