Homem é preso suspeito de espancar e matar criança de apenas 11 meses

A criança foi entregue aos cuidados de sua avó materna devido à prisão de sua mãe em Portugal por envolvimento com tráfico de drogas

Avalie a matéria:
Home preso acusado de matar criança de 11 meses | Reprodução

Um homem identificado como Eliandro Lima Rocha, de 39 anos, foi preso nesta quinta-feira (14), em Todos os Santos, no Rio de Janeiro, acusado de matar um bebê de 11 meses. O acusado era casado com a avó materna da criança e foi encontrado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro.

A motivação das agressões contra a criança que foi identificada como Arthur Miguel de Souza Barbosa Pinheiro, ainda está sendo investigado. De acordo com os familiares, no dia 2 de setembro a criança deu entrada em um hospital do Rio com uma lesão na cabeça e no corpo, três dias depois precisou ser transferida para uma outra unidade para passar por um cirurgia, mas não sobreviveu. 

Conforme informado pelo delegado Felipe Santoro, Eliandro assumia a responsabilidade de cuidar do menino enquanto sua esposa estava no trabalho. Arthur foi entregue aos cuidados de sua avó materna devido à prisão de sua mãe em Portugal por envolvimento com tráfico de drogas. Além disso, o pai também está detido no Brasil, enfrentando acusações relacionadas ao mesmo crime.

Leia Mais

Depois de ser conduzido à 26ª Delegacia de Polícia, o suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. Os médicos que prestaram atendimento a Arthur alertaram as autoridades após avaliarem as lesões sofridas pelo menino. Os profissionais constataram que a explicação fornecida por Eliandro, de que a criança teria caído de um degrau de uma escada, não correspondia aos ferimentos apresentados.

Após tomarem o depoimento da avó de Arthur, os policiais começaram a considerar Eliandro como o principal suspeito da morte. Segundo os agentes, foram encontradas evidências de estrangulamento no corpo da criança. O delegado Felipe Santoro também ressaltou que a criança havia sido hospitalizada em ocasiões anteriores, o que chamou a atenção.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES