Major torturado por PMs entrou em coma após grave lesão neurológica

Agressões e as tentativas subsequentes de ocultação dos crimes foram perpetradas por sete policiais militares, os quais foram formalmente denunciados à Justiça

Avalie a matéria:
Major da Polícia Militar apresenta hematomas pelo corpo após participação em curso do Bope em Goiás | Reprodução/MPGO
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Durante um curso do Batalhão de Operações Especiais (Bope) em Goiás, um major da Polícia Militar foi submetido a tortura que o levou ao desmaio e posterior coma, resultando em vários dias de internação na UTI. As consequências foram graves, incluindo lesão neurológica, perda de força nos membros, sequelas renais e sintomas como formigamentos e choques no corpo, deixando-o também com um trauma emocional profundo.

Segundo a denúncia do Ministério Público de Goiás (MPGO), as agressões e as tentativas subsequentes de ocultação dos crimes foram perpetradas por sete policiais militares, os quais foram formalmente denunciados à Justiça. A investigação revelou um esforço conjunto para dissimular a violência e evitar responsabilidades legais.

Os policiais, na tentativa de esconder a gravidade dos fatos, optaram por não informar a família do major sobre o ocorrido, preferindo fabricar uma história na qual ele estaria internado com Covid-19 e com 40% dos pulmões comprometidos. Essa estratégia pôde ser executada inicialmente devido à transferência da vítima para um hospital militar e à supervisão de um coronel médico ligado ao curso do Bope.

Leia Mais

Os crimes ocorreram em outubro de 2021 e permaneceram em sigilo desde então (Divulgação/MPGO)

A denúncia do Ministério Público, assinada por três promotores distintos, expôs a extensão da manipulação perpetrada pelos agressores. Eles aguardaram o agravamento do estado de saúde do major, antecipando seu falecimento iminente, planejando, então, entregar seu corpo em um caixão lacrado, atribuindo a morte à Covid-19 e, assim, impedindo a revelação da verdade dos fatos e a subsequente investigação.

Essas ações revelam não apenas a brutalidade dos agressores, mas também sua disposição em manipular e mentir para evitar as consequências de seus atos criminosos. A denúncia do MPGO representa um passo crucial na busca por justiça e responsabilização pelos abusos cometidos contra o major da Polícia Militar.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES