PF investiga ex-gerente da Caixa Econômica por desvio de R$ 1 milhão de clientes

As investigações começaram em julho de 2023, a partir de informações fornecidas pela corregedoria da própria Caixa Econômica.

As investigações começaram em julho de 2023, a partir de informações fornecidas pela corregedoria da própria Caixa Econômica. | FOTO: PF
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

A Polícia Federal de Campinas (SP) cumpriu na manhã desta quarta-feira (3) mandados de busca e apreensão contra um ex-gerente da Caixa Econômica Federal suspeito de desviar cerca de R$ 1 milhão da conta de clientes idosos. Os golpes ocorreram entre outubro e novembro de 2022, e depois disso, o gerente foi afastado de suas funções e demitido pela instituição.

COMO OCORRIA O CRIME: O suspeito agia enquanto trabalhava em uma agência de Itatiba, no interior de São Paulo. Segundo a PF, o homem usava sua função de gerente para pedir novos cartões em nome dos correntistas. Com isso, conseguia fazer movimentações das contas e cadastros. Ele também tinha acesso ao internet banking e fazia saques, pagamentos, transferência de valores, envio de PIX e compras no débito.

Ao menos cinco contas de clientes idosos, todas com saldo elevado e sem movimentações recentes, foram alvo das fraudes. "Ele escolheu contas que tinham valores consideráveis, que não eram movimentadas há algum tempo e que pertenciam a pessoas idosas [...] Essas pessoas fazem uma checagem menos periódica de suas contas. Com essa movimentação, com essa conta, era possível fazer essas transações sem ser percebido", explica o delegado Edson Geraldo de Souza.

INVESTIGAÇÕES: As investigações começaram em julho de 2023, a partir de informações fornecidas pela corregedoria da própria Caixa Econômica. Na operação desta quarta, que recebeu o nome de Replacement, foram cumpridos dois mandados expedidos pela 1ª Vara Federal de Bragança Paulista. Agentes estiveram em endereços ligados ao suspeito na cidade de Amparo (SP) e apreenderam celulares, veículos e itens de luxo que podem ter sido adquiridos com o dinheiro das vítimas.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES