Acusado de agredir Alexandre de Moraes e família presta depoimento na PF

Conforme o Código Penal, os crimes cometidos por brasileiros, mesmo no exterior, estão sujeitos à legislação brasileira.

Roberto Mantovani presta depoimento | Reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

De acordo com informações divulgadas pelo colunista Lauro Jardim, do Jornal O Globo, o empresário Roberto Mantovani Filho, residente em Santa Bárbara d'Oeste (SP), está prestando depoimento à Polícia Federal. Ele é apontado como um dos três brasileiros responsáveis pelas agressões a Alexandre de Moraes e pelo ataque ao filho do ministro ocorrido ontem no aeroporto de Roma. O depoimento faz parte do inquérito aberto para investigar o incidente.

Mantovani está sendo ouvido agora na sede da Polícia Federal em Piracicaba (SP).

Leia Mais

Na terça-feira, os outros dois supostos agressores, Andreia Mantovani e Alex Zanatta, respectivamente esposa e genro do empresário, também serão ouvidos pela PF. Foi Andreia quem iniciou o tumulto, chamando Moraes de "bandido, comunista e comprado".

Identidade dos agressores

A Polícia Federal identificou Roberto Mantovani Filho, empresário de Santa Bárbara d'Oeste (SP), como um dos três brasileiros apontados como responsáveis pelas agressões ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Mantovani concorreu ao cargo de prefeito pelo PL em 2004, mas não foi eleito. Atualmente, é filiado ao PSD. Além de Mantovani, a PF também identificou Andreia Mantovani e Alex Zanatta como agressores.

Na sexta-feira, a família do ministro Alexandre de Moraes foi alvo de hostilidades no Aeroporto Internacional de Roma, na Itália. As agressões começaram por volta das 18h45, horário local (13h45 no horário de Brasília).

Conforme o Código Penal, os crimes cometidos por brasileiros, mesmo no exterior, estão sujeitos à legislação brasileira. Portanto, os três indivíduos envolvidos serão submetidos a um inquérito policial, instaurado no sábado, para investigar as acusações de agressão, ameaça, injúria e difamação.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, e o presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, condenaram a agressão sofrida pelo ministro Alexandre de Moraes no aeroporto em Roma, utilizando as redes sociais para expressar sua posição.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES