Assessor de deputado do PL causa confusão no Senado; ele foi exonerado

A confusão teve início quando os parlamentares saíram do Senado em direção à Praça dos Três Poderes, portando a Constituição, para celebrar a aprovação do relatório.

Avalie a matéria:
Assessor provocou corre-corre no Senado | Reprodução

No Senado Federal, um incidente envolvendo um assessor do deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ), Rodrigo Duarte Bastos, chamou a atenção. Durante a celebração da aprovação do relatório da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro, parlamentares da base governista foram alvo de acusações por parte desse assessor.

A confusão teve início quando os parlamentares saíram do Senado em direção à Praça dos Três Poderes, portando a Constituição, para celebrar a aprovação do relatório. Foi nesse momento que Rodrigo Bastos começou a filmar os senadores, acusando-os de apoiar o grupo islâmico Hamas, responsável por ataques em 7 de outubro contra o território israelense.

🎥 Assessor de deputado do PL protagoniza confusão no Senado e é acusado de agressão @meionorte pic.twitter.com/YQvNoE8CGD

— Meio Norte (@meionorte) October 19, 2023 ustify;">

Durante a situação, o deputado Rogério Correia (PT-MG) tentou tirar o celular das mãos do assessor com um tapa, resultando na queda do aparelho que atingiu a cabeça da senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS).

O deputado Carlos Jordy, ao revisar as gravações, afirmou não ter identificado agressões, mas decidiu exonerar o servidor Rodrigo Duarte Bastos por considerar sua conduta incompatível com a de um assessor parlamentar.

Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) investiga os atos antidemocráticos de 8 de janeiro em Brasília e aprovou o relatório apresentado pela senadora Eliziane Gama (PSD-MA), relatora da comissão. O relatório solicita o indiciamento de 61 pessoas, incluindo o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e oito generais das Forças Armadas. A relatora destacou a intenção golpista desses atos e ressaltou que "a democracia foi atacada, massas foram manipuladas com discursos de ódio".

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES