Dinheiro de Rolex foi para Bolsonaro ou para Michelle, diz advogado de Cid

Mauro Cid encontra-se detido desde o dia 3 de maio, após ser alvo de uma operação realizada pela Polícia Federal.

Avalie a matéria:
Dinheiro de Rolex foi para Bolsonaro ou para Michelle, diz advogado de Cid | Reprodução

O advogado Cezar Bittencourt, responsável pela defesa do ex-ajudante de ordens Mauro Cid, comunicou durante uma entrevista no programa "Estúdio i" da GloboNews, nesta sexta-feira (18), que seu cliente admitiu ter vendido um relógio Rolex e repassado o montante obtido em dinheiro vivo ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ou à ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Na quinta-feira (17), o advogado reiterou que seu cliente afirmará ter vendido as joias pertencentes à Presidência enquanto estava nos Estados Unidos, seguindo instruções de Jair Bolsonaro, e que posteriormente entregou os recursos financeiros diretamente ao ex-presidente.

Mauro Cid encontra-se detido desde o dia 3 de maio, após ser alvo de uma operação realizada pela Polícia Federal. Essa operação tem como objetivo investigar a inclusão de informações fraudulentas sobre a vacinação contra a Covid-19 no sistema do Ministério da Saúde. Essas informações falsas estão relacionadas aos membros da família do ex-assessor e também do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Na sexta-feira (11), a Polícia Federal fez buscas em uma operação que averigua a suposta tentativa de vender ilegalmente presentes dados ao governo do ex-presidente Jair Bolsonaro por delegações estrangeiras. Entre os alvos da operação, estavam:

Mauro Cesar Barbosa Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro e tenente-coronel do Exército;

Mauro Cesar Lourena Cid, general do Exército e pai de Mauro Cesar Barbosa Cid;

Osmar Crivelatti, tenente do Exército e ex-ajudante de ordens

Frederick Wassef, advogado que já defendeu Bolsonaro e familiares em diversos processos na Justiça.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES