Governo federal libera mais R$ 6,7 bilhões para importação de arroz

Os países do bloco sul-americano (Uruguai, Paraguai e Argentina) teriam preferência no leilão.

Avalie a matéria:
Produção de arroz | Reprodução

Na noite de sexta-feira (24), o governo federal divulgou duas medidas provisórias que autorizam a compra pública de arroz importado e liberam mais R$ 6,7 bilhões para que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) possa adquirir 895,9 mil toneladas do grão de outros países.

A Conab, uma empresa pública vinculada ao Ministério da Agricultura, é responsável pela gestão de políticas agrícolas.

Os R$ 6,7 bilhões se somam, agora, aos R$ 516 milhões que já foram liberados no início de maio para a aquisição de 104 mil toneladas. O governo chegou a marcar um leilão para o dia 21 de maio para a compra dessa quantidade, mas o suspendeu após o Mercosul aumentar em 30% o preço do cereal, segundo disse o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro.

Ainda não há uma nova data para o leilão. Os países do bloco sul-americano (Uruguai, Paraguai e Argentina) teriam preferência no leilão. Eles são os principais fornecedores externos de arroz para o mercado nacional. E, como o bloco é uma zona de livre comércio, eles não pagam imposto para vender ao Brasil.

Mas, por conta da alta de preços, o governo decidiu zerar o imposto de importação para países de fora do Mercosul.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES