Litígio: Governadora defende território do Ceará; Piauí aguarda perícia

Procurador Plínio Clerton, do Piauí, diz que não há previsão para encerramento da perícia.

Área de litígio | Cid Barbosa
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

O Estado do Ceará apresentou petição junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para incluir os 13 municípios do Ceará envolvidos no litígio territorial com o Piauí e também chamar o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para fazer parte do processo judicial que iniciou em 1758.

A governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), reforça a permanência do território cearense em litígio com o Piauí. Um processo corre no Supremo Tribunal Federal (STF) onde o Piauí requer parte do Ceará, especialmente na região da serra de Ibiapaba. 

A governadora já se reuniu em audiência com a ministra Cármen Lúcia, relatora da Ação Cível Ordinária que determinou a realização de perícia pelo Exército Brasileiro sobre os limites entre os dois estados vizinhos. 

A questão envolve 21 municípios, sendo treze cearenses e oito piauienses, com uma área de 13 mil quilômetros quadrados e que abrange cerca de 25 mil pessoas.

Área de litígio envolve 21 municípios (Foto: Cid Barbosa)

No Piauí, o procurador Plínio Clerton diz qe não há previsão para o encerramento da perícia feita pelo Exército e também não vai comentar a decisão da governadora a respeito da petição com os municípios cearenses envolvidos e o IBGE. "Não iremos comentar, pois não nos cabe", disse.

O deputado Frazé Silva (PT), presidente da Comissão de Estudos Territoriais da Assembleia Legislativa (CETE), disse que está aguardando a realização da perícia pelo Exército e, posteriormente, a conclusão da perícia, o pronunciamento do STF.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES