Liz Truss renuncia ao cargo de primeira-ministra do Reino Unido

Liz Truss, que substituiu Boris Johnson no comando do país, é a terceira líder consecutiva a deixar o poder antes da hora no Reino Unido

Avalie a matéria:
Liz Truss renuncia ao cargo de primeira-ministra do Reino Unido | Ascom

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS)

Liz Truss, primeira-ministra do Reino Unido, renunciou ao cargo na manhã desta quinta-feira (20) após uma grave crise de confiança atingir seu mandato. Ela está há 45 dias no cargo.

Segundo Truss, haverá um novo processo de escolha de um novo premiê. Ela anunciou sua decisão ao Rei Charles 3º, bem como ao líder do comitê que irá escolher o seu sucessor. Ela ficará no cargo até que o novo nome seja anunciado.

No pronunciamento, Truss foi breve: ela afirmou que não poderia mais seguir adiante com os planos traçados para ela na época de sua eleição, quando foi escolhida para substituir Boris Johnson. A premiê disse que este é um momento de grande "instabilidade econômica e internacional".

Primeira-ministra britânica, Liz Truss, participa de coletiva de imprensa em Londres - Daniel Leal/Pool via Reuters (14.out.2022)

Com isso, Truss se tornou a primeira-ministra com passagem mais rápida por Downing Street.

Truss venceu a disputa para substituir Boris Johnson com uma plataforma de grandes cortes de impostos para estimular o crescimento. Ela prometeu também gastos bilionários com subsídios às contas de energia, que subiram mais de 300% nos últimos dois anos. O país, como outros, enfrenta as consequências da guerra na Ucrânia e os efeitos da pandemia.

Mas a ausência de quaisquer detalhes de como os cortes seriam financiados levou os mercados ao colapso.

Na semana passada, o novo ministro das Finanças, Jeremy Hunt, reverteu todas as mudanças anunciadas pela primeira-ministra, aprofundando a crise no governo, mas sinalizando "paz" ao mercado financeiro. Entre as principais decisões, está que a ajuda às famílias para pagar as contas de energia será limitada a seis meses, em vez dos dois anos prometidos por Truss e o ministro antigo.

Hunt detalhará, em 31 de outubro, como o Executivo pretende reduzir o endividamento a médio prazo, outra oportunidade para acalmar os mercados e tentar recuperar o rumo econômico.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES