Lula deve receber dose bivalente contra a Covid-19 nesta segunda-feira, 27

A aplicação marca o lançamento da Mobilização Nacional pela Vacinação, que pretende incentivar a população a se vacinar contra a Covid e outras doenças

Avalie a matéria:
Lula deve receber dose bivalente contra a Covid-19 nesta segunda-feira, 27 | Ascom

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve se vacinar, nesta segunda-feira (27), contra a Covid-19 com uma dose atualizada da Pfizer. Trata-se da versão bivalente, que oferece proteção tanto contra a variante original do vírus quanto para cepas que surgiram depois, como é o caso da Ômicron. As informações são do Portal R7.

A aplicação marca o lançamento da Mobilização Nacional pela Vacinação, que pretende incentivar a população a se vacinar contra a Covid e outras doenças que podem ser prevenidas com imunizantes incluídos no Plano Nacional de Imunização. 

"A iniciativa prevê ações para ampliar as coberturas de todas as vacinas disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta primeira etapa, a imunização contra a Covid-19 terá reforço para os grupos prioritários em todo o país", destaca o Ministério da Saúde.

Lula deve receber dose bivalente contra a Covid-19 nesta segunda-feira, 27 - Foto: Reprodução

O ato está marcado para as 15h, na Unidade Básica de Saúde (UBS) 1, do Guará, no Distrito Federal. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, e a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente da pasta, Ethel Leonor Noia Maciel, também estarão presentes. 

Vacina bivalente

A versão atualizada da vacina contra a Covid começa a ser aplicada em todo país a partir desta segunda-feira (27). No Distrito Federal, serão disponibilizadas doses em 84 unidades básicas de saúde, com funcionamento das 8h às 17h.

O reforço com a vacina bivalente da Pfizer será destinado a grupos prioritários estabelecidos pelo governo. A exigência é que a pessoa tenha tomado ao menos duas doses dos imunizantes disponíveis até então. A aplicação será feita a partir de quatro meses da última dose. 

Nesta primeira fase serão atendidas pessoas maiores de 70 anos, residentes de instituições de longa permanência, indivíduos imunocomprometidos, moradores de comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas. 

Além do reforço com o imunizante bivalente, o governo vai usar a campanha para aumentar a cobertura vacinal de indivíduos que não completaram o esquema primário.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES