Ministro de Lula diz para Tarcísio 'fazer o L' por obras em São Paulo

“Deixa o Tarcísio fazer o L à vontade, não tem problema nenhum”, disse Márcio França durante um discurso em Santos

Avalie a matéria:
Tarcísio de Freitas, Jair Bolsonaro e Lula | Montagem/MeioNorte

O acordo celebrado entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), para dividir os custos da construção do túnel submerso entre Santos e Guarujá tornou-se um marco positivo na colaboração entre o governo federal e o estadual. Essa parceria, no entanto, gerou uma reação provocativa do ministro Márcio França, que não poupou elogios ao evento conjunto entre Lula e Tarcísio.

A iniciativa de construir o túnel submerso, há muito tempo esperada pela população local, ganhou um novo impulso com a disposição de Lula e Tarcísio em trabalharem em conjunto para viabilizar o projeto. O governador, que inicialmente estava incomodado com a exclusão do governo de São Paulo da construção do túnel, teve suas preocupações atendidas durante uma reunião com Lula no Planalto no início desta semana.

Durante um discurso em um sindicato de Santos, seu reduto eleitoral, o ministro Márcio França expressou seu apoio à iniciativa, destacando a importância do projeto para a região. França, que iniciou sua trajetória no governo como ministro de Portos e Aeroportos e hoje chefia a pasta do Empreendedorismo, ressaltou o potencial de desenvolvimento que o túnel trará para Santos e Guarujá.

"Deixa o Tarcísio fazer o L à vontade, não tem problema nenhum. Quanto mais gente fizer o túnel, melhor, mais rápido. Então o Tarcísio vai fazer o túnel junto conosco", afirmou França, enfatizando a cooperação entre os dois níveis de governo.

Ideologia partidária em segundo plano

A reunião entre Lula e Tarcísio distensionou a relação, assegurando a participação do governo de São Paulo no financiamento da obra. O momento foi marcado pela divulgação de fotos em que Lula aparece sorrindo ao lado do governador bolsonarista, demonstrando um clima amistoso entre os líderes políticos.

Essa colaboração entre o governo federal e estadual tem sido objeto de estratégia política para explorar o incômodo de alguns setores bolsonaristas. A cordialidade entre Tarcísio e Lula tem gerado reações de figuras descontentes, mas o acordo para a construção do túnel Santos-Guarujá destaca-se como uma conquista que transcende divergências partidárias em prol do desenvolvimento regional.

A expectativa agora é que o projeto do túnel submerso não apenas facilite a mobilidade entre Santos e Guarujá, mas também promova o crescimento econômico e a geração de empregos na região, consolidando-se como um exemplo positivo de cooperação entre diferentes esferas de governo.

Para mais informações, acesse MeioNorte.com

Leia Mais
Veja Também
Tópicos
SEÇÕES