Hidrogênio verde e empreendimento sustentável marcam 2º dia do CITER 2024

O papel do hidrogênio verde e a implementação dos ODS no Brasil.

Avalie a matéria:
Debate sobre o hidrogênio verde | Reprodução

Na manhã desta terça-feira (4), o Centro de Convenções de Teresina (CCT) cedeu espaço para o segundo dia de atividades da Conferência Internacional das Energias Renováveis (CITER). No painel de abertura, que tinha como tema “Hidrogênio Verde para Iniciantes”, a discussão emergiu para aqueles que buscam compreender e explorar o potencial dessa fonte de energia limpa e sustentável.

  • HIDROGÊNIO VERDE: No debate, especialistas, legisladores e representantes do setor privado discutiram sobre a importância do hidrogênio verde como matriz energética primária, além da força do Piauí para protagonizar tal mudança - uma vez que o estado possui a matéria-prima em abundância e núcleos de pesquisa avançados. Além disso, os convidados apontaram a necessidade das instituições de ensino já introduzirem o estudo sobre hidrogênio de baixo carbono nas salas de aula, a fim de que os futuros profissionais possuam a bagagem de conhecimento acerca do assunto desde o colegial.
  • QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: A formação de profissionais qualificados foi outro ponto discutido, visto - segundo eles - atualmente, a academia ainda forma profissionais com conhecimento que não mais se alinha às demandas industriais e humanas, o que retarda a mudança da matriz energética no Brasil.
  • INCENTIVO À PESQUISA: “Além da formação, é preciso ter pesquisa no Brasil”, disse um dos convidados para apontar que o país produz insumos e os exportam para ser industrializados no exterior, e isso desvaloriza a capacidade intelectual dos pesquisadores brasileiros em produzir não somente a matéria-prima, como também a industrialize para ser comercializa dentro da União sem depender da tecnologia estrangeira.
  • VALORIZAÇÃO INTERNA: “O Brasil exporta comida enquanto brasileiros passam fome e, agora, quer exportar energia enquanto vive uma pobreza energética”, criticou um dos palestrantes para expor a alta valorização da troca comercial do país em detrimento do aprimoramento e da democratização de sua riqueza natural para o bem-estar tanto da população como do meio ambiente.

  • EXPOSIÇÃO DE EMPREENDIMENTO SUSTENTÁVEL: Nos pavilhões do CCT, empresas piauienses e nacionais levaram suas ideias ao CITER. Seguindo a linha temátima do evento, os empreendedores apresentaram construções, trabalhos e negócios focados na energia limpa e renovável, destacando a importância desses alicerces para a fomentação da economia sustentável.
  • O QUE É AGENDA 30? A Agenda 2030 da ONU é um compromisso global com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas universais, formulados após ampla consulta pública mundial, visando melhorar a vida das pessoas mais vulneráveis. No Brasil, a implementação dessas metas exige a colaboração de todos os Poderes, incluindo o STF. O Supremo tem classificado processos de controle de constitucionalidade e repercussão geral com os respectivos ODS, e essa marcação também está presente no informativo de jurisprudência, facilitando a correlação entre julgamentos e objetivos sustentáveis.

Imagem: Divulgação

Leia Mais


Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Tópicos
SEÇÕES